sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

MAIS UMA CRÓNICA SEMANAL NO «NOTÍCIAS DE ESPOSENDE»




CENTRO SOCIAL DE CURVOS” E “LOJA SOCIAL ESPOSENDE” VENCERAM PRÉMIO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL «ES+»

CONCORRERAM 4.205 PROJETOS A NÍVEL NACIONAL E FORAM SELECIONADOS 134. 2 SÃO DE ESPOSENDE.

O concelho de Esposende está [mais uma vez] de parabéns pelos prémios e distinções obtidas no concurso nacional do “MIES – MAPA DA INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL, cujos resultados foram divulgados esta 4ªfeira, em sessão pública presidida pelo Senhor Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel Poiares Maduro, na Sede da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Estive presente e gostei de ver 2 Instituições de Esposende, escolhidas de entre 4.205. As minhas felicitações para o Centro Social de Curvos, sempre na vanguarda da inovação, do empreendedorismo e da qualidade do serviço e para a Loja social de Esposende, pelo trabalho em prol da comunidade mais desfavorecida. Bem-haja a ambas e às suas responsáveis: Elsa Fernandes e Raquel Vale.

A sessão foi aberta pelo senhor Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel Poiares Maduro, e contou com as presenças do Dr. Artur Santos Silva, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Dr. António de Almeida da Fundação EDP e da jornalista Clara Pinto Correia. Segue-se uma caraterização sumário dos 2 projetos de Esposende que foram premiados:

«CENTRO SOCIAL DE CURVOS»
Área de atuação: Saúde e Educação. Área geográfica de impacto: Esposende, sub-região NUTS III Cávado. Entidade: Centro Social da Paróquia de Curvos. Nome do Empreendedor e Função: Elsa Fernandes, Coordenadora-Geral, Fundadora deste projeto, a funcionar desde 2010. Beneficiários: Crianças (160); Idosos (45) – beneficiários diretos; Famílias – beneficiários indiretos. Problemas identificados: A pouca sensibilização para a reciclagem; A facilidade com que adultos poluíam; A não reutilização de materiais; Sustentabilidade energética da Instituição.

SOLUÇÃO PROPOSTA / ATIVIDADES: Solução: IPSS com uma gestão criteriosa na aplicação dos seus recursos. Este projeto nasceu em 2010, para pôr em prática uma política de sustentabilidade, que permita a defesa do meio ambiente, essencialmente através da reciclagem, da reutilização e da redução de resíduos. O Centro desenvolve trabalhos para fazer com os seus utentes – crianças e seniores, como as prendas de natal, de aniversários e outros produtos, em que todo o material utilizado respeita os 3R’s, ou seja, é feito com materiais reutilizados. Os objetos realizados representam uma mais-valia para a instituição e para a comunidade por conceberem bens interessantes como livros, pijamas, etc.

O projeto deste ano para o Dia Mundial da Criança é um saquinho tradicional, que está a ser realizado manualmente pelas funcionárias e pelos pais e encarregados de educação. O objetivo foi, por um lado contribuir para a contenção de custos da instituição e por outro valorizar a proteção ambiental, através da reciclagem de todos os materiais. A árvore de natal é um poste de iluminação pública decorado com latas de refrigerantes e outros materiais reutilizados, como garrafas e tampinhas.

Toda a gente trabalha para o mesmo, crianças, idosos e comunidade em geral. A instituição está aberta a voluntários e a todos os interessados e têm serviço de apoio domiciliário com sala aberta para higienização e centro de convívio. Foi das primeiras instituições, há 15 anos, com esta iniciativa de reciclagem de materiais. Creche; Complemento de horário sócio educativa; ATL’s 1º 2º e 3º e Centro de Estudos; Curso de Férias; Centro de Convívio e Serviço de Apoio Domiciliário;
Atividades na área da reciclagem (todos os eventos que requerem a realização de materiais (halloween, natal, etc.) fazem-no com recursos a materiais reciclados; Venda dos materiais criados (dinheiro reverte para passeios das crianças); Atividades que as crianças mais crescidas organizam para os mais novos; Oficinas com artesãos para as crianças e jovens (madeira, tecelagem, etc.). Promoção de concursos ambientais, escrita, presépios, máscaras e outros; Prémio “Esposende Ambiente”; Prémio Melhor Cantina Escolar e Social.

RESULTADOS PREVISTOS: Poupança de recursos financeiros; Mudança de mentalidade consumista e materialista por uma preocupação ecológica e ambiental; Divulgação junto dos utentes e da comunidade da política dos 3R’s e da sua implementação.

IMPACTO PREVISTO: Utilização de material reciclado para todas as atividades e envolvimento das pessoas nas atividades; Todas as pessoas trabalham para os projetos (crianças, pais e idosos); Poupança de papel; Redução de gastos com material para as atividades; Curvos é uma aldeia mais limpa. Crianças contribuíram para isso com os ensinamentos levados para casa; Influência nas crianças para as áreas das artes (arquitetos e outros; Elevado sucesso escolar.

FINANCIAMENTO/SUSTENTABILIDADE: Financiamento: Recursos próprios; Material utilizado nas atividades doado por empresas e comunidade. Parcerias: Pais e comunidade.

«LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE»
Loja Social de Esposende da Rede Social do Município de Esposende. Área de Intervenção Alívio da Pobreza. Mobilização de Recursos; Beneficiários: Cerca de 12.000 famílias do concelho de Esposende e visitantes. Problema Identificado: Cidadãos a necessitarem de apoio. Necessidade de se rentabilizarem os recursos disponíveis no concelho. Eliminação de situações de sobreposição na intervenção social.

Responsável/Empreendedora: Raquel Vale, Vereadora da Coesão Social da Câmara Municipal de Esposende. Projeto a funcionar desde Janeiro, 2011. Área geográfica de impacto Esposende, sub-região NUTS III Cávado.

SOLUÇÃO PROPOSTA/ATIVIDADES: Criação de uma Loja Social que é internalizada pela comunidade local como sua pertença, apelando ao seu envolvimento e participação. Deste modo, é assegurado pela comunidade, a doação de bens à loja; a troca de bens na Loja pela comunidade em geral, potenciando a sua reutilização numa perspetiva de maior sustentabilidade ambiental; o compromisso da comunidade com um projeto assente em voluntariado social; um novo conceito local de educação para a cidadania. 

Pioneiro na região, este projeto visa fomentar práticas com vista à promoção de uma comunidade mais saudável, norteando-se por dois vetores de atuação: Educação para a Sustentabilidade, na defesa do ambiente e promoção de uma consciência ecológica junto de crianças, jovens e adultos. Existe um espaço físico na Loja Social, onde é efetuada a gestão dos bens doados e angariados junto da comunidade, nomeadamente o seu tratamento e armazenamento em condições apropriadas.

ATIVIDADES: Campanhas de angariação de bens; Segregação, contabilização e acondicionamento dos bens doados; Gestão da plataforma integrada de gestão da loja rede solidária; Distribuição de bens às famílias identificadas tecnicamente como vulneráveis; Identificação de famílias socioeconomicamente mais fragilizadas; Acompanhamento dessas famílias nas várias valências (psicologia, dentista, medicação, ação social, etc.).

RESULTADOS PREVISTOS: O projeto ser apropriado pela comunidade, que assegurará a sua continuidade; O projeto dar resposta a várias necessidades dos diferentes membros da comunidade; O projeto ser reconhecido e válido na sociedade.
FINANCIAMENTO/SUSTENTABILIDADE: 100% financiamento externo. Câmara Municipal de Esposende, Juntas, Empresas Municipais, Banco Local de Voluntariado, Associações, IPSS’s, Escolas, Agrupamento de Centros de Saúde, Comunidade em geral.

BANCO CENTRAL EUROPEU
Mário Draghi anunciou esta quinta-feira que a partir do próximo mês o Banco Central Europeu [BCE] vai injetar 60 mil milhões de euros por mês, durante 19 meses, tanto podendo ser na compra de divida pública dos Estados membros, como a privados. Parece-me uma medida excelente de apoio à economia. Algo que já devia estar há muito a ser feito, mas como mais vale tarde que nunca, seja bem- vinda tal medida.

ANTOLOGIA DO SILÊNCIO
A poetisa Esposendense, Susana Inês, apresentou publicamente o seu terceiro livro de poesia, intitulado «Antologia do Silêncio» e contou com o Auditório da Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura a abarrotar. Estive presente e gostei. Foi uma sessão muito bonita, superiormente dirigida pelo meu amigo Álvaro Maio e contou com a presença de vários escritores. Parabéns, Susana Inês e os maiores sucessos literários e profissionais na tua “aventura” no Reino Unido.

PT [PORTUGAL] FRANÇA
Foi aprovada esta 5ªfeira a venda da PT PORTUGAL aos franceses da ALTICE. Depressa se passa de um lado do Atlântico para o outro. De portuguesa a brasileira, foi um ápice e de brasileira a francesa um pequeno passo. Espero e desejo que esta administração acrescente valor a esta empresa tecnológica que tem sido uma referência a nível mundial [veja-se o MEO] e a faça crescer e ser cada vez mais competitiva.

PAULO GONÇALVES «VICE-REI» NO DAKAR
O esposendense Paulo Gonçalves alcançou um magnífico segundo lugar no Dakar deste ano. Não fosse a avaria e troca forçada de motor, que levou a uma penalização de 15 minutos e teria sido já este ano a consagração total deste campeão do mundo de motos. Hoje mesmo sábado, os esposendenses vão realizar-lhe uma grande homenagem, com uma concentração na zona ribeirinha de Esposende, seguida de uma volta pelo concelho a terminar numa sessão de autógrafos e o reconhecimento do Município. Parabéns Paulo orgulho desta nação e deste concelho.

2015-01-24;
Mário Fernandes


1ª página

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

ESPOSENDE HOMENAGEOU O SEU CAMPEÃO MUNDIAL DE MOTOS «PAULO GONÇALVES»



Um grande número de motards reuniu-se esta tarde na marginal de Esposende, em frente aos Socorros a Náufragos, para prestar uma grande homenagem ao piloto esposendense, campeão do mundo e vice-campeão do Dakar que terminou esta semana.

Estive presente e gostei de ver a alegria contagiante do nosso campeão. Depois da concentração demos inicio, eu na minha «Lotus» de 1983, pelas 15 freguesias no nosso concelho; Esposende, Fão, Apúlia, Fonte Boa, Rio Tinto, Gandra, Gemeses [a terra do campeão], Palmeira de Faro, Curvos, Vila-Chã, Antas, Forjães, Mar, Marinhas e regresso a Esposende.

Na chegada havia um grande número de pessoas a aplaudir a chegada dos motards, superiormente liderados pelo Paulo Gonçalves.

Chamado ao palco foi-lhe oferecida uma lembrança, pela Câmara Municipal. Tratou-se de um bonito quadro com o seu retrato.

A encerrar houve lugar a uma sessão de autógrafos em posteres do campeão, alusivos a esta homenagem.





 







Parabéns Paulo.

MF


sábado, 24 de janeiro de 2015

CENTRO SOCIAL DE CURVOS DISTINGUIDO COM PRÉMIO NACIONAL DE INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL “ES+”



PRÉMIO NACIONAL DE INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL “ES+”

O concelho de Esposende está mais uma vez de parabéns pelos prémios e distinções obtidas no concurso nacional do “MIES – MAPA DA INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO SOCIAL, cujos resultados foram divulgados esta 4ªfeira, dia 21 de janeiro, em sessão pública presidida pelo Senhor Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel Poiares Maduro, na Sede da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O Centro Social da Paróquia de Curvos, sempre na vanguarda da inovação, do empreendedorismo social e da qualidade dos serviços que presta aos seus utentes e à comunidade, viu reconhecido o seu trabalho em prol da sustentabilidade ambiental e das boas práticas de gestão.

Elsa Fernandes, Coordenadora-Geral e responsável pelo projeto a Concurso, esteve em Lisboa, participou na sessão e recebeu o «PRÉMIO ES+», em cerimónia solene no salão nobre da Fundação Calouste Gulbenkian.

A sessão foi aberta pelo senhor Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Dr. Miguel Poiares Maduro, e contou com as presenças do Dr. Artur Santos Silva, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, Dr. António de Almeida da Fundação EDP e da jornalista Margarida Pinto Correia.

Este Centro Social tem desde sempre, como prioridade para todos os projetos e trabalhos em todas as valências, incutir práticas de reciclagem, preservar o meio ambiente assim como poupar e ensinar a poupar. Desta forma o Centro Social da Paróquia de Curvos foi eleito pelo MIES – Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, como uma Instituição com boas-práticas de inovação e empreendedorismo social. Assim todo o trabalho que tem vindo a ser feito pelo Centro, na área da reciclagem, é agora reconhecido a nível nacional e internacional e é uma Instituição de referência, dado a conhecer através da publicação de um livro do MIES com o título “Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social 1ª fase” e um filme, que foi lançado no dia 21 de janeiro de 2015, dia em que também foram entregues os certificados de participação, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

A equipa do MIES fez um levantamento exaustivo desde 2011 a 2014, do que, de melhor existe em Portugal na área da inovação e empreendedorismo social, que foi agora reconhecido e publicado no livro e num mapa digital interativo, onde estão descriminados todos os projetos e respetivas empresas ou Instituições que chegaram até à fase final do concurso nacional.









Este concurso internacional contou com a participação de 4.205 projetos, de onde saiu uma seleção final de 134. A instituição Curvense – Centro Social de Curvos, viu assim reconhecido o seu trabalho que poderá servir de referência para outras IPSS’s.

MF


sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

JORGE FERNANDES COM BOLSA DA FCT PARA INVESTIGAÇÃO E DOUTORAMENTO EM ARQUITETURA NA UNIVERSIDADE DO MINHO



Parabéns Jorge Fernandes pela Bolsa da "FCT-Fundação para a Ciência e a Tecnologia", para Investigação e Doutoramento em Arquitetura na Universidade do Minho, para os próximos 3 anos. É assim mesmo. Tu mereces e tenho a certeza que vais longe. Congratulations!

NO "TOP 5" NACIONAL!

Mais um jovem a entrar para a galeria de Esposendenses de excelência.

MF


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

PERSPETIVAR 2015 EM MAIS UMA CRÓNICA NO «NOTÍCIAS DE ESPOSENDE»


PERSPETIVAR 2015


Depois da retrospetiva e balanço do ano findo, é necessário perspetivar o novo ano. Algo que deve ser feito por todos e a todos os níveis; Na vertente pessoal, familiar, profissional e empresarial. Deste balanço deve resultar um “memorando” connosco próprios no sentido de reposicionarmos ações e definirmos metas e objetivos.
Aqui importa-me trazer a perspetiva daquilo que acho que vai ser este ano de 2015, a nível geral, porque o balanço pessoal esse foi feito e deu origem a um programa de «ações de melhoria”, nuns casos e noutros a um aprofundar daquilo que venho fazendo, certo de que esta caminhada pode ser sempre melhorada.
Assim, penso que este ano de 2015 promete trazer-nos muitas novidades e não são só políticas mas também económicas e estruturais para um país que se começa a levantar de uma das mais graves crises económicas de que há memória.
Vou fazer uma abordagem por tópicos, para se tornar de leitura mais fácil, mais clara e mais direta;
PORTUGAL: O nosso país começa a refazer-se desta austeridade que teima em continuar por cá, porque, fazendo-nos lembrar aquele slogan da Toyota pois ao que parece também esta terá vindo para por cá ficar, tendo trazido consigo um “brutal” aumento de imposto e a degradação do nível de vida das pessoas. Não gosto do termo “classe média” porque acho que não deve haver esta classificação por classe, por isso, digo que as portuguesas e portugueses mais atingidos foram os remediados.
GRÉCIA: As eleições na Grécia, com fortes possibilidades de levarem ao poder um partido de extrema-esquerda vai permitir à Europa perceber que nunca há só um caminho e ao povo Grego que uma coisa é prometer, principalmente quando o é na expectativa de nunca ter que o vir a cumprir e outra é governar. Uma coisa é a teoria, outra bem diferente é a prática. Uma coisa são os números, outra bem diferente, são as pessoas. Uma coisa é exigir, outra é cumprir; Uma coisa é estar na oposição, outra é ser governo e ter que governar, muitas vezes, ou quase sempre em condições bem adversas e muitas vezes dependentes de terceiros. Os Gregos vão saber discernir entre o sonho e a realidade.
POLITICA EUROPEIA: Esta questão grega vai provocar consciências e pode levar a uma adaptação e a um redireccionamento da política europeia, das suas prioridades e da forma de olhar para os Estados membros. Precisamos urgentemente de líderes com capacidade para executar uma política efetivamente solidária e que valorize uma Europa Social, que proteja os mais fracos.
PAPA FRANCISCO: Deverá continuar a ser um “farol”, a guiar um pensamento mais límpido e a liderar esta vaga iniciada na limpeza de certos pecados perpetrados pela própria igreja. O seu exemplo de simplicidade e de partilha deverá continuar a contagiar jovens e menos jovens e a sua ação vai certamente continuar a marcar a agenda mundial.
LEGISLATIVAS: Por cá temos um longo período de campanha eleitoral, com os partidos da maioria a tentar, agora, aliviar a pressão sobre as pessoas e as empresas, sobre o IRS e o IRC, a ver se ainda vão a tempo de caçar uns votitos que lhes permitam a continuidade no governo. Os fundos estruturais vão certamente dar uma ajuda. O que parece não querer ajudar são os números do desemprego que vinham dando um ar da sua graça e que agora parecem voltar a trazer um aumento das pessoas sem emprego. O crescimento económico esse pode ajudar, graças às exportações e aos fundos estruturais maioritariamente destinados às grandes empresas e empresas exportadoras. Passos e Portas já terão tudo combinado mas estão a guardar-se lá mais para a frente, enquanto Costa se vai fazendo de invisível, para não dar nas vistas e assim não ser obrigado a apresentar propostas e a comprometer-se com grandes promessas. A CDU tenta manter o seu fiel eleitorado e o Bloco a tentar não perder muitos dos seus eleitores para o novo Livre que poderá eleger, pela primeira vez e logo na estreia, uma representação parlamentar.
PRESIDENCIAIS [2016]: Os candidatos começam a ser mais que muitos. Uns há que querem mas têm medo de avançar, outros há a quem o exagerado calculismo impede que avancem e depois existem ainda alguns que inesperadamente poderão aparecer, como alias já se começa a perceber, pelas entrevistas e intervenções públicas de autoelogio e de promoção pessoal. De um lado, da esquerda deve apresentar-se António Guterres e uma outra personalidade com menos relevo, como Carvalho da Silva e/ou António da Nóvoa. Da direita, Santana Lopes, que com o seu avanço pode muito bem condicionar ou congelar outras candidaturas, como as de Marcelo, Rio e Durão de entre outros.
EURO 2016: Fernando Santos, à espera de ser despenalizado pela FIFA, deverá continuar a comandar a equipa a partir do banco e a gerir as nossas estrelas, como, Ronaldo, o agora tri bola de ouro e seus companheiros, rumo ao tão desejado Euro a realizar na França em 2016.
ESPOSENDE
O concelho de Esposende deve concertar ações entre todos os seus agentes, desde os políticos aos económicos e sociais, para reforçar a aposta em áreas tão importantes e prioritárias, como, a economia, a indústria, a pesca e a agricultura, os serviços e muito em especial no turismo.
O turismo deve merecer uma especial atenção. Para tal devem ser envolvidos todos os agentes económicos, da restauração à hotelaria e do comércio à indústria, no apoio aos produtos locais, como o vinho, o mel, a gastronomia, a cozinha esposendense, as clarinhas e tudo que nos diferencie e identifique e assim atraia clientes, visitantes e turistas.
É importante que seja criada a ROTA DOS MIRADOUROS, tal como a ROTA DO VINHO E DA VINHA e outras que mostrem as potencialidades, produtos e riquezas do nosso concelho. A este propósito aproveito para lembrar a necessidade de intervir no “Monte do Faro” em Palmeira de Faro, que pela importância que representa no panorama dos montes concelhios deve merecer um outro olhar e uma especial atenção, para que lhe seja dada uma utilização diferente e diferenciadora, que enriqueça a oferta turística concelhia. Para tal urge que se proceda à pavimentação da sua via publica de acesso. Esposende deve ter apostas múltiplas para atrair público diversificado e em diferentes épocas do ano. Os meses de veraneio estão por natureza garantidos é necessário apostar em eventos e em roteiros para os restantes meses do ano. O Monte de Faro, pela excelência da sua localização e pelo panorama que nos permite uma observação de toda a orla costeira, merece a instalação de um Miradouro, tal como já existe no Alto do Miradouro em Curvos. Por enquanto único no concelho, com binóculo profissional de acesso e utilização gratuita.
AUTÁQUICAS [2017] EM ESPOSENDE: E para encerrar nada melhor do que falar desde já nas próximas Autárquicas a realizar daqui por cerca de 2 anos. É público e notório que as Autárquicas a ter lugar no ano de 2017 já começam a mexer. Esposende é um bom exemplo disso, basta ver as recentes intervenções de vários protagonistas, a começar pela própria área do PSD onde poderão mesmo vir a existir vários candidatos. Aguardasse ainda a reentrada em cena de alguns dos presidentes de Junta que se encontram a cumprir um mandato fora das presidências, por imposição da lei da limitação de mandatos. Claro que com o passar do tempo são vários os fatores poderão levar a novas situações e a muitas outras disputas. O que escrevo hoje é o reflexo do que se me dá a observar pela atual conjuntura politico/partidária. Daqui por 6 meses poderão muito bem vir a existir outros cenários.
Que este seja, para todos, um bom ano!
Um apontamento final para reprovar energicamente a nova limitação de circulação de automóveis, com certos anos, numa grande parte da cidade de Lisboa. Este condicionamento aprovado pela Câmara Municipal de Lisboa faz-nos parecer que estamos a viver num país rico, sem crise nem austeridade, onde todos os cidadãos podem com a maior das facilidades trocar de carro. Bem, não esquecendo que muitos dos carros antigos se encontram bem estimados, em excelente estado de conservação e em perfeitas condições de circular com segurança. Já aqui tenho condenado certo tipo de fundamentalismos e este parece-me precisamente um dos que merece ser censurado. Haja bem senso.
NOTA FINAL: Por razões técnicas alheias ao autor a crónica da semana passada acabou por sair com algumas falhas, como a falta do 1º parágrafo [Está prestes a completar-se um ano desde que iniciei a minha participação com uma crónica semanal neste meio de comunicação social esposendense – Jornal Notícias de Esposende]; e o corte de um outro parágrafo no final da crónica. Pelo sucedido pedimos as nossas desculpas.

17-01-2015


MF


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

«ESPOSENDE ACONTECE»



Acaba de nascer um novo "jornal on-line" em Esposende. Numa primeira visita a este novo meio de comunicação digital, lançado hoje, fiquei muito bem impressionado. Muito profissional e com uma grande abrangência de temas atuais.

Dou-lhe as boas vindas e desejo-lhe os maiores êxitos.

Envio daqui um abraço ao meu Caro Amigo João Cepa, diretor e principal responsável e o desejo de que também agora, neste novo projeto, obtenha os maiores sucessos.

aqui: http://esposendeacontece.pt

MF
,

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

SUSANA INÊS APRESENTOU O SEU 3º LIVRO DE POEMAS



No Auditório da Biblioteca Municipal de Esposende, na bonita sessão de apresentação de mais um livro da amiga Susana Inês, intitulado "Antologia do silêncio". Estou a folheá-lo e estou a gostar. Parabéns Inês, por mais esta excelente coletânea poética.

O concelho de Esposende fica culturalmente mais rico!




Adorei o discurso que a Dr. Jaqueline Areias, Vereadora da Cultura acaba de fazer, em especial o anúncio em primeiríssima mão do lançamento do "Concurso Municipal de Escrita - Manuel de Boaventura". Algo de que tanto tenho escrito e incentivado. Obrigado amiga Dr.ª Jaqueline pela referência pública que acaba de me fazer pelo meu trabalho em prol da Cultura.

Parabéns à minha amiga Susana Inês por mais este bonito livro de poesia.

MF


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

RETROSPETIVA DE 2014 EM ESPOSENDE

«2014 EM ESPOSENDE»
RETROSPETIVA
Esposende viveu o ano de 2014 com uma grande dinâmica e acontecimentos que marcaram o nosso dia-a-dia e o desenvolvimento do nosso concelho. A Câmara concluiu algumas obras de especial importância e pôs em marcha projetos para a concretização a curto e médio prazo. O governo passou por Esposende. Por cá, passearam-se vários Ministros e o próprio Primeiro-Ministro, Passos Coelho, a inaugurar o novo Centro Educativo de Forjães. A Galaicofolia, o Festival Sons de Verão e a Feira Medieval trouxeram até nós milhares de forasteiros. As torres e o Hotel de Ofir também atraíram a atenção popular e dos “média”, pela ameaça de ruína provocada pelo mau tempo e pelo avanço do mar. Politicamente, tivemos um PSD discreto e ao serviço da maioria, um PS constrangido mas a marcar pontos na oposição ao executivo, um CDS em coligação e no apoio às políticas sociais-democratas e uma CDU do contra na Assembleia Municipal.
Este final de ano trouxe-nos um “Benjamim Pereira” a emergir, um “João Nunes” a renascer, uma “Berta Viana” a apoiar e um “Manuel Carvoeiro” a contraditar!
BENJAMIM PEREIRA [E O PSD]
Não sendo nada fácil suceder a um líder como João Cepa, pelo seu carisma, dinâmica empreendedora e visão futurista, Benjamim Pereira, está, paulatinamente a superar as expectativas iniciais. Se no início foi bastante criticado por se resguardar de mais, por não aparecer, por não falar à imprensa, os últimos tempos têm-nos mostrado um Presidente com uma nova atitude, com mais presença e com mais ação. A continuar com este percurso ascendente, começa a deixar a sua própria marca na governação do Município. Fechar o ano de 2014 com um “superavit” superior a 3 milhões de euros e uma execução orçamental a ultrapassar 90% parece-me digno de registo. Importa agora investir e concretizar os projetos em programa. Faço um balanço globalmente positivo destes 14 meses de presidência e espero ver concretizado o promissor programa de ação apresentado aos Esposendenses e maioritariamente sufragado nas últimas autárquicas pelo PSD.
PS
O Partido Socialista parece viver momentos de alguns equívocos, com divergências internas a vir a público e a mostrar algumas discordâncias entre os eleitos à vereação e à Assembleia Municipal e a estrutura politica. João Nunes parece ter renascido politicamente, mostrando uma atuação mais assertiva e atuante. Alguém que percebe de números e que tem colocado enfase nos orçamentos e contas do Município. O episódio do PDM, onde abandonou uma reunião da Câmara por discordar da metodologia da maioria, obrigando-a a retificar, deu-lhe visibilidade e credibilizou a sua atuação.
CDS
Com uma nova liderança concelhia, vem de um dos processos eletivos mais concorridos de sempre onde se bateram duas listas, uma afeta à atual vereadora, Berta Viana e encabeçada por Joaquim Escrivães e outra encabeçada por João Pedro Lopes. Esta última com grande visibilidade pública, tanto pela notoriedade do seu protagonista, como pela forma como usou as novas tecnologias para apresentar o seu programa. Por 1 se ganha e por 1 se perde, tendo a lista de Joaquim Escrivães conseguido mais 2 votos do que a sua opositora. A vereadora Berta Viana tem optado por um mandato algo discreto, apresentando propostas e apoiando grande parte das políticas da maioria e das decisões deste executivo, marcando presença pública nos eventos municipais, fazendo assim uma certa analogia com a coligação que governa Portugal [PSD/CDS].
CDU
Sem presença no executivo camarário, resta-lhe o “palco” da Assembleia Municipal onde o seu eleito tem mantido uma atuação acutilante, quase sempre muito critica às atuais politicas da Câmara, votando por regra contra os orçamentos e as contas do executivo. Manuel Carvoeiro conseguiu, ao longo dos tempos, criar a sua própria marca e um registo muito interventivo, com discursos de confrontação com o poder instalado.
PDM
A revisão do Plano Diretor Municipal de Esposende encontra-se a caminho da sua finalização, dando um claro sinal de que é tempo de olhar para o concelho com base na atual realidade, encontrando aqui respostas para o desenvolvimento económico e social.
ASSOCIAÇÕES, CLUBES E INSTITUIÇÕES
Esposende assistiu a uma grande transformação no funcionamento dos seus clubes e das suas apostas. O futebol profissional desapareceu em clubes históricos, substituído pelo trabalho com os mais novos e uma forte aposta na formação e mesmo numa diversificação de modalidades. Hoje temos o hóquei, a canoagem, com grandes campeões mundiais, o andebol, com grande sucesso, o karaté que também tem produzido campeões e várias outras modalidades a proporcionar o aparecimento de atletas de grande nível. Paulo Gonçalves, João Ribeiro e Teresa Portela, Joninhas Vilar, são exemplos de campeões Esposendenses.
MUSICA
O Coro dos Pequenos Cantores de Esposende acaba de editar o seu segundo CD, com grandes atuações em palcos de referência nacional. Há ainda um conjunto de jovens em bandas nacionais e mesmo com percursos a solo, como são caso disso Filipa Menina, Teresa Nunes, Diogo Costa e João Barbosa de entre outros.

CULTURA
Foi um ano com excecional produção literária, que contou com a apresentação de várias publicações das mais variadas áreas do conhecimento e de vários autores esposendenses, como; Penteado Neiva, Jorge Braga, Jorge Faria, Álvaro Maio, Susana Inês, Alice Costa e Ilda Daniela.
REDE SOCIAL, LOJA SOCIAL E IPSS’S
É por aqui que passa a execução das políticas sociais de apoio às pessoas e às famílias mais vulneráveis e mais necessitadas. A rede social conta com um conjunto de parceiros muito interventivos e proactivos na procura e na implementação de soluções destinadas aos mais frágeis. Uma das respostas sociais que destaco é a Cantina Social, pelo apoio às famílias que num determinado momento não têm recursos para fazer face à mais básica necessidade de um ser humano. O direito à alimentação. Muitas crianças dependem hoje deste serviço. O meu desejo é que tão breve quanto possível deixe de ser necessária esta valência, pois será sinal de que as pessoas deixam de necessitar.
UNIÕES DE FREGUESIAS
Um dos maiores fracassos da política governamental na reforma do poder local. É hoje inequívoco que estas Uniões nada acrescentaram a não ser a perda de voz das populações atingidas, a diminuição de atividades e o aumento das desigualdades. Quanto a poupanças também não vejo que estejam a acontecer, bem pelo contrário. Constato com enorme tristeza que ainda existem Presidentes de Junta que mais não fazem que assinar atestados, figurar em procissões e desperdiçar dinheiros públicos em atividades e ações de utilidade duvidosa, sem qualquer estratégia, sem uma gestão racional de recursos e com uma clara falta de atenção às prioridades e às necessidades dos fregueses. Obras, investimentos e atividades, mal se veem. Se pelo menos não desvirtuassem ou destruíssem o que de bom existia já era excelente. A tudo isto acresce uma clara inadaptação de algumas das atuais lideranças, que não conseguiram ainda, havendo mesmo quem não o vá conseguir nunca, tal a sua falta de visão, para adaptar as suas políticas às novas realidades de forma a diminuir o desinteresse dos fregueses por tudo que é “político” e politicas públicas locais. Saiam à rua e falem com as pessoas e vão entender aquilo que acabo de escrever. Claro que há exceções e vejo com agrado o esforço de algumas das Uniões para funcionar com a desejada normalidade, fruto de estratégias acertadas das suas lideranças. Por favor, não juntem um outro equívoco à asneira da extinção de freguesias levada a cabo pelo governo, ao tentar tratar igual aquilo que é, sempre foi e sempre irá continuar a ser… diferente.
Eu acredito nos nossos jovens, nos esposendenses, em Portugal e nos Portugueses e desejo a todos um excelente ano de 2015, preferencialmente melhor que este que agora terminou e, que todos atinjam os seus objetivos e realizações pessoais, profissionais e empresariais. Um abraço, com estima e consideração!
A finalizar aproveito para deixar enviar daqui votos de um ano de excelência para todos. Espero que 2015 seja um ano de OPORTUNIDADES [não de oportunistas], para os fundos do Portugal20’20, de ESCOLHAS, com as Legislativas em vista e de ESPERANÇA, com a economia a crescer e o emprego a aumentar.

MF


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

50ª CRÓNICA NO JORNAL NOTÍCIAS DE ESPOSENDE


50ª CRÓNICA
Está prestes a completar-se um ano desde que iniciei a minha participação com uma crónica semanal neste meio de comunicação social esposendense – Jornal Notícias de Esposende.
Muito antes disso fui colaborador regular com artigos de cariz mais informativo, trazendo aqui muitas notícias, quer de acontecimentos, quer de atividades a realizar ou realizadas, desenvolvidas no nosso concelho, ou que envolviam pessoas da nossa terra.
Não sendo uma experiência nova, uma vez que há muito venho escrevendo para diversos órgãos de comunicação, em blogues e em sites, esta participação trouxe-me um outro tipo de exigências, essencialmente pela periodicidade semanal e pela regularidade com que o jornal sai para as bancas. Como ponto prévio quero deixar, desde já, bem claro que nunca cedi a pressões, nem para um lado nem para o outro. Nem àqueles que acham que escrevo a favor da direita ou da esquerda, nem a favor do poder ou da oposição, nem desta ou aquela instituição, clube ou grupo. Não escrevo para atacar nada nem ninguém, mas simplesmente para abordar de uma forma imparcial e isenta aquilo que considero que merece ser conhecido e analisado publicamente. Faço o escrutínio, comprometendo-me a mim próprio, com total liberdade de pensamento e de expressão. Assim continuarei.
Trago aqui, semanalmente, elogios, quando acho que deve ser elogiado, críticas àquilo que considero merecedor de reparos e acima de tudo, as minhas ideias, sugestões e até projetos e fico muito satisfeito quando vejo atendidas muitas das minhas propostas e sugestões.
É com especial satisfação que vejo que sou lido e comentado. Já sei que um determinado acontecimento pode ter variadíssimas leituras, dependendo do momento, do local, dos protagonistas e do ângulo em que é visto, observado e analisado. Há pessoas que podem ficar insatisfeitas com o que escrevo e com aquilo que defendo, mas a essas, posso-lhes garantir que nunca tive a intensão de atingir ninguém na sua honra ou caráter.
Aqui, limito-me a analisar e avaliar acontecimentos, atitudes e comportamentos e nunca a personalidade de ninguém. A mim interessa-me o que determinada pessoa ou instituição faz ou deixa de fazer e as implicações para a sociedade. O meu interesse vai para aquilo que é do domínio público e nunca de foro privado.
O que eu quero é contribuir para uma sociedade melhor informada, mais esclarecida e mais feliz. Para um concelho mais desenvolvido e onde valha a pena viver.
Tenho recebido questões, comentários, conselhos e sugestões de toda a índole. Nunca recebi ameaças diretas mas que há pessoas que direta e/ou indiretamente já me tentaram condicionar, lá isso há e a maior parte delas conheço-as muito bem e como sempre continuo a respeitá-las e a ser imparcial na minha escrita.
Não ignoro que o ser humano é assim mesmo; Aqueles que dizem bem de nós são os maiores, mas no dia em que disserem ou reproduzirem alguma verdade que nos pode incomodar, passamos logo a inimigos de estimação. Dos elogios enérgicos que eramos merecedores logo passamos a ser os que pior escrevemos e tudo o que escrevemos passa a ser visto como escrito contra alguém.
Garanto-lhes que comigo nunca foi, nem nunca será assim. Tenho consciência que às vezes poderei atingir aqueles que são mais sensíveis, mas como nunca discriminei ninguém, nem nunca escrevi a favor ou contra alguém, continuo de consciência tranquila, porque aquilo que me move é somente, como já referi, a realidade e a verdade de cada acontecimento.
Muitas pessoas perguntam-me se é fácil manter, sem interrupção, uma crónica semanal de uma página, num jornal local. Claro que não é fácil, porque sendo um concelho pequeno os temas não abundam e, às vezes, é necessário ser-se criativo na procura de um tema. Mas atenção, por outro lado, embora sejamos um pequeno concelho, com pouco mais de 30 mil habitantes, com 15 Freguesias, há que dizê-lo, temos a sorte de ter um conjunto de instituições com uma grande dinâmica que em permanência realizam atividades, sejam desportivas, culturais ou sociais, de grande alcance e importância, o que acaba por me facilitar a escrita. O que digo é que devido a esta forte dinâmica, quer do Município, quer das demais entidades, públicas e privadas, a maior parte das vezes, acabo por escrever em excesso, tendo quase sempre dificuldade não para preencher a página, mas para cortar o excesso de palavras e aqui sim tenho sempre alguma dificuldade em eliminar coisas que também eram importantes, mas assim acabam por não poder sair o número em causa.
Tenho também que felicitar o proprietário e diretor deste jornal pela forma amistosa como sempre me tratou, nunca cedendo a pressões, que as teve, nem nunca por uma única vez me tendo pedido ou sequer sugerido que não escreva seja o que for. Nunca me fez nenhuma referência a não ser alguns elogios em determinadas crónicas pela coragem de temas que por vezes abordo, sem olhar aos visados e ao estatuto que ostentam.
Também se impõe informar os caros leitores, que pela minha escrita jamais recebi qualquer pagamento ou simples contrapartida. Nunca me foi proposto, nem nunca o exigi. Escrevo pelo prazer que isso me dá e por sentir que há quem leia e goste da minha escrita e da forma como abordo as situações. No fundo, sinto-me satisfeito por estar a contribuir para o desenvolvimento da minha terra, do meu concelho e da minha região e por assim poder contribuir para a felicidade das pessoas.
As funções que venho desempenhando nas mais variadas áreas, tanto no setor público como no privado, desde o associativismo, nas Associações de Pais, Empresariais e Industriais, nas Autarquias, presidente de Junta e líder da banca Municipal, na imprensa e em variadíssimas áreas sociais e em muitas outras participações em organizações institucionais e associações cívicas deram-me um conhecimento efetivo do concelho, das suas instituições e da forma como gerir com grande critério e rigor, recursos públicos e recursos privados.
Aquilo que espero é que todas as pessoas que pelas mais diversas razões acabam por ser aqui trazidas entendam as minhas palavras e referências como aquilo que em determinado momento penso sobre a sua atuação. Afinal a maioria das pessoas que refiro são pessoas conhecidas, a maior parte delas minhas amigas. Por isso, desculpem qualquer coisinha!
Nesta primeira edição de 2015, publico também um balanço do ano que findou, com uma análise geral ao que considero de mais importante ter acontecido em Portugal, no mundo. Sobre Esposende, escrevo um artigo à parte intitulado «2014 EM ESPOSENDE – RETROSPETIVA».
BALANÇO DE 2014 EM PORTUGAL E NO MUNDO
Um ano excecional, com acontecimentos bem marcantes; O terrorismo ressurgiu, a Rússia agigantou-se, os Estados Unidos reforçaram a liderança mundial e até já falam com Cuba, a União Europeia elegeu novos líderes mas continua obediente à Alemanha e por cá, mais um banco faliu, a “troika” partiu, o governo subtraiu, o presidente da república sumiu e a justiça… emergiu.
Passos Coelho e Paulo Portas livraram-se da “troika”. O PR abdicou dos seus poderes, garantindo vida eterna à maioria. Salgado muito bem preparado foi ao parlamento pôr água benta na comissão de inquérito aos milhões do espirito santo. António Costa apeou António inSeguro da liderança do PS e viu a sua sombra, José Sócrates aprisionado, depois de uma vida faustosa na cidade luz. Os Chineses já controlam a energia, a banca e os seguros e os Angolanos têm forte participação nas telecomunicações, na banca, na Galp e em muitas outras áreas da economia portuguesa.
O Papa Francisco reforçou a imagem de líder à escala mundial, ganhando o respeito e a admiração de fiéis de todas as confições religiosas, de ateus a agnóstico, enfim, de todo o mundo. Com este Papa a prática condiz com dialética e com os seus exemplos de simplicidade, transparência e frontalidade.
Vimos a seleção portuguesa com uma participação desastrosa na “Copa Mundial” no Brasil e o falecimento de Eusébio, entretanto a caminho do panteão nacional. Ronaldo o melhor do mundo pela segunda vez. Enquanto na Escócia foi rejeitada a sua própria independência, na Catalunha luta-se por ela e por cá, depois do Fado e da dieta mediterrânica vimos a UNESCO elevar o «Cante Alentejano» à categoria de património imaterial da humanidade. Em África, a epidemia do ébola já levou a vida a milhares de pessoas. Em Portugal foi a “legionella” a levar à morte mais de uma dezena de pessoas.
O terrorismo ressurgiu trazendo mais insegurança e intranquilidade ao mundo, em especial à zona do médio oriente. As execuções e as decapitações, levadas a cabo pelo EI e transmitidas pela internet aterrorizaram governos e populações e obrigaram a um reforço na segurança mundial. Este foi o ano da justiça; BES e GES, Face oculta e Vara, remédio santo, vistos gold, operação marquês e José Sócrates e a sua narrativa que neste último mês centrou as atenções à volta do E.P. de Évora.
Nota: A versão editada no jornal saiu com algumas falhas/cortes. Terá desaparecido o primeiro parágrafo e o décimo nono está incompleto.

Mário Fernandes
03-01-2015

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

LUTO PELA LIBERDADE DE IMPRENSA

O fanatismo é uma barbárie.

Um abraço de solidariedade para com todos os atingidos [ontem e sempre] e para com as suas famílias.

MF


domingo, 4 de janeiro de 2015

OBRIGADO!



Um obrigado muito especial a todas e a todos, muitos, os amigos que tiveram a amabilidade de me felicitar, pela passagem de mais um aniversário. Tocaram-me os gestos de tantas e tantos amigos.
A todos, um forte abraço. Mário


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A QUERELA DOS GRILOS NO AUDITÓRIO MUNICIPAL DE ESPOSENDE



A "Querela dos Grilos" de Fátima Fonte e Tiago Schwabl, um ópera cómica, que vai a palco este sábado no Audotório Municipal, é a primeira de várias atividades de índole cultural, promovidas pela Autarquia para este mês de janeiro do novo ano de 2015. 


"Querela dos Grilos", que tem uma duração de 120m, entrada livre e é encenada por António Durães conta com o seguinte elenco: 


Teresa Nunes - Inspiração
Susana Lima - Coro dos músicos
Brenda Hermida - Coro dos músicos
Job Tomé - Originalidade
Inês Mariana Moitas - Figurinos
Mariana Figueroa - Desenho e operação de luz


MF


quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

VIVA 2015!




Que grande equipa, prontinha para um grande 2015!

Venha dai um ano cheio de saúde, alegria e amor. Muito amor, para dar e receber.

MF