sábado, 18 de março de 2017

DIA DO PAI NO CENTRO SOCIAL DE CURVOS


Excente iniciativa do Centro Social de Curvos, para celebrar (antecipadamente) o "Dia do Pai". Que "Bela" surpresa, esta receção, com bolo e sumo, livro de honra e... foto!




terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

ÀS ORDENS!


Parece-me, pelas notícias recentes e amplamente divulgadas, que neste país o que está a dar são as "Ordens" e os "Sindicatos". Uma Ordem com 10 milhões no... banco. Um Sindicato candidato à compra de um... banco.

MF

sábado, 18 de fevereiro de 2017

À CONVERSA COM A DIREÇÃO DA RONDA DE VILA-CHÃ




RONDA DE VILA-CHÃ JÁ DISPÕE DE SEDE PRÓPRIA “UM SONHO TORNADO REALIDADE”

“…A ATUAL DIREÇÃO DA RONDA CONTA COM VÁRIOS EX.PRESIDENTES, E OUTROS MEMBROS, TUDO PESSOAS QUE TEM UMA ENORME PAIXÃO PELO FOLCLORE E POR ESTE GRUPO CENTENÁRIO”

“…A RONDA DE VILA-CHÃ TERÁ A SUA ORIGEM NOS “RONDEIROS”, A 
TRADIÇÃO DE RONDAR A FREGUESIA DE VILA-CHÃ, ZELANDO PELA SEGURANÇA DAS PESSOAS E BENS”

“…A FORMALIZAÇÃO DA “RONDA DE VILA-CHÔ SÓ ACONTECEU NO ANO DE 1989, ANO QUE FOI FEITA ESCRITURA DE CONSTITUIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO COM O FIM DE PROMOVER O FOLCLORE E O TEATRO AMADOR”

“…HOJE, O PRIINCIPAL PROJETO DA RONDA É FAZER OBRAS NA SEDE RECENTEMENTE COMPRADA PARA PASSAR PARA ESTA O SEU ESPÓLIO E AÍ COMEÇAR A DESENVOLVER TODAS AS SUAS ATIVIDADES”

“…AURÉLIO RAMOS CARATERIZA A RONDA DE VILA-CHÃ COMO O GRUPO QUE APRESENTA O FOLCLORE MAIS PURO E TRADICIONAL…”

Esta é uma das entrevistas mais emotivas que fiz para este semanário. A Freguesia de Vila-Chã e a sua Ronda dizem-me muito por duas razões muito especiais. A primeira tem a ver com ter nascido em Vila-Chã e aí ter vivido os primeiros 24 anos da minha vida e a segundo pelo facto de também eu ter sido um elemento ativo na Ronda que hoje entrevisto.

Falar de folclore no nosso concelho, logo nos vem ao pensamento a Ronda de Vila-Chã e isto acontece devido à sua existência, mais que centenária e às características singulares das suas danças e cantares. Este grupo, que tem levado o nome de Esposende por esse mundo fora, acaba de concretizar um dos seus principais sonhos de sempre. Ter uma sede própria, onde possa ter todo o seu espólio e aí desenvolver as suas (muitas) atividades. Gostava de escrever muito mais, tal é a história e o currículo deste grupo e dos seus dirigentes, mas apenas posso deixar aqui um resumo, que espero ajude a divulgar, ainda mais, o folclore, a Ronda, Vila-Chã e o nosso concelho de Esposende. Vamos a isso;

MANUEL BRANCO É O ATUAL PRESIDENTE DA DIREÇÃO
Manuel Silva Branco nasceu no dia quatro de abril do ano de mil novecentos e cinquenta na freguesia de Vila-Chã onde sempre residiu. Trabalhou nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, encontrando-se já aposentado. É casado com Irene Afonso e tem dois filhos, o “Rui” e a “Nelinha”. É presidente da Ronda há seis anos, ou seja, já vai no quarto mandato consecutivo.

MANUEL DE BOAVENTURA FOI O GRANDE DINAMIZADOR
Manuel de Boaventura foi uma figura importante pela sua mestria e gosto pela escrita e pelo folclore. A este insigne Vilachanense se deve o nome “Ronda de Vila-Chã”. Gostava muito de escrever mais sobre Manuel de Boaventura, mas não é este o local nem o momento, principalmente pela falta de espaço, mas um dia, num outro fórum não deixarei de lhe prestar uma justa homenagem.

AURÉLIO RAMOS É HÁ VÁRIAS DÉCADAS O DIRETOR ARTÍSTICO
Aurélio de Sá Ramos. Um homem por todos conhecido e desde sempre ligado à Ronda, com uma passagem pelos órgãos autárquicos da freguesia. Tocador, ensaísta, compositor e tudo o mais que num grupo folclórico se possa ser. Com uma resistência louvável, nunca deixou de colaborar, independentemente dos momentos, por que todas as associações passam, de maior ou menor atividade. A ele se devem várias composições, arranjos e peças de teatro. Ainda hoje, fez questão de mostrar a todos os presentes uma peça acabadinha de escrever, intitulada “Tudo ao Desbarato”. Ficou aliás a promessa de em breve ma mostrar para que a mesma possa ser publicada à levada à cena. Lembrou uma peça em tempos por ele ensaiada “O Casamento do Patrocínio” que teve um grande acolhimento do público e que foi apresentada em Vila-Chã, em Celeirós, Braga e noutras localidades, sempre com sala cheia. O “Tio Aurélio” é um apaixonado do folclore, dos usos e costumes e da representação. Acha que a Ronda deve recentrar a sua aposta nas duas principais tarefas; O folclore e o teatro. Aurélio Ramos carateriza a Ronda de Vila-Chã como o grupo que apresenta o FOLCLORE MAIS PURO que conhece.

ORGÃOS SOCIAIS REELEITOS NO PASSADO DIA 04/02/2017
Presidente: Manuel Silva Branco
Vice-Presidente: Álvaro Miguel Coutinho Roças
Secretário: Manuel Boaventura Afonso
Tesoureiro: António Pires Boaventura
Vogal: Carlos Boaventura
Presidente da Assembleia-Geral: Sílvia Manuela Boaventura da Silva
Presidente do Conselho Fiscal: Delmiro Vieira da Silva

A ORIGEM DA RONDA E O PAPEL DE MANUEL DE BOAVENTURA
A Ronda deverá a sua origem aos “rondeiros“. Grupos que tinham a tradição de rondar a freguesia de Vila-Chã, para zelar pela segurança das pessoas e dos seus bens, fazendo-o tocando e cantando. O principal responsável pela organização do Ronda foi Manuel de Boaventura. Conhecido Vilachanense, nascido em 15 de agosto de 1885 e falecido, num acidente de viação, em Esposende, no dia 25 de abril de 1973. Escritor, contista e regionalista foi o principal impulsionador do Grupo. Lembro que dos registos consultados no ano de 1957 faziam parte da direção da Ronda para além de Manuel de Boaventura que a presidia, Manuel Fortunato Boaventura e José Silva Couto.

VAMOS RECORDAR AQUI OS ÚLTIMOS PRESIDENTES DA RONDA?
Manuel de Boaventura
Manuel Fortunato de Boaventura (tio Flor)
Aurélio Ramos
Arlindo Santos Fernandes
António Fortunato Boaventura
Manuel Albino Penteado Neiva
Manuel Mariz Neiva
Carlos Boaventura
Manuel Boaventura Afonso
Carlos Boaventura
António Pires Boaventura
Álvaro Miguel Roças Coutinho
Manuel Boaventura Afonso
Manuel da Silva Branco

A RONDA DE VILA-CHÃ TEM UM HISTORIAL RIQUISSIMO
Fundação mais que centenária, que remonta aos anos de mil e oitocentos;
1845 – Aparecem primeiras referências no “Solar dos Vermelhos”
1903 – Já era formada por 20 elementos
1921 – Registada como Ronda Folclórica
1934 – Participa na Exposição do Mundo colonial Português
1936 – Participa no Concurso para a Seleção da Aldeia Mais Portuguesa de Portugal
1957 – Obtém o 2º Lugar (1/2 libra de ouro) no Festival de Trajes em Barcelos
1957 – Filia-se na FNAT
Atuou em vários canais de televisão, como a RTI e em emissoras de rádio
Participou nos mais importantes Festivais Folclóricos em Portugal
1988 – Deslocação à Bélgica em representação do Município de Esposende
1989 – Deslocação ao Brasil. Participou no VIII festival Internacional do Rio de Janeiro
1997 – Deslocação a França. Participou na geminação das cidades de Esposende e Ozoir-La-Ferriere
2000 – Participação no programa da RTPI “Jardim das Estrelas”
2001 – Nova deslocação a França - Corse.
Participação regular em Festivais Folclóricos de norte a sul de Portugal. Anualmente organiza o Festival Folclórico de S. Lourenço e participa em eventos organizados pelo Município, objeto de um protocolo de colaboração.

QUAIS FORAM, PARA VOCÊS, OS MOMENTOS MAIS IMPORTANTES?
Atuação em Miranda do Douro, no Largo do Castelo, no ano de 1959;
A ida ao Brasil, no ano de 1989;
A atuação em Ozoir-La-Ferriere, em França, por ocasião da geminação desta cidade com a cidade de Esposende;
A atuação na televisão, no programa de Júlio Isidro, Jardim das Estrelas;
A edição dos dois discos com as músicas da Ronda;
E o atual momento com a concretização deste sonho antigo, de podermos ter uma sede própria.

SEI QUE JÁ REALIZARAM INUMERAS SAÍDAS AO EXTERIOR. QUE DESTINOS TIVERAM ESSAS SAÍDAS?
Espanha, Brasil, França, Bélgica.

ONDE É QUE ENSAIAM ATUALMENTE E ONDE É QUE GUARDAM O VOSSO ESPÓLIO?
Tem sido na sede da Junta de Freguesia, mas logo que tenhamos condições de passar para esta nova casa, passará a ser aqui mesmo.

E MUSEU. COM TANTO ESPÓLIO JÁ PENSARAM EM CONSTRUIR UM MUSEU?
O Museu vai ser aqui, no primeiro andar, depois de criadas as condições.

O TRAJE QUE UTILIZAM FOI SEMPRE O MESMO OU TEM SOFRIDO EVOLUÇÃO?
Os nossos trajes têm mantido o padrão original, apenas a forma de os confecionar terá mudado.
Traje masculino: De trabalho e de festa.
Traje feminino: De trabalho e de festa.

E CONDECORAÇÕES?
A Ronda de Vila-Chã foi condecorada pelo Município de Esposende com a Medalha de Mérito Cultural – Grau Prata.

A RONDA JÁ GRAVOU PELO MENOS TRÊS DISCOS E DOIS CD’S. QUE OUTRAS EDIÇÕES FORAM FEITAS?
3 Discos, 2 cassete, 1 poster, 1 desdobrável informativo, 1 coleção de 5 postais ilustrados com os trajes e alguns cartazes.
O primeiro CD foi apresentado no ano de 1997, em Ozoir-La-Ferriere, em França. O segundo CD, em homenagem ao Diretor Artístico, Aurélio Ramos, o mais antigo elemento em atividade na Ronda, e aqui presente nesta mesa. Todas as músicas deste segundo
CD tem arranjo de Aurélio Ramos e mesmo no primeiro, cerca de metade das músicas também contaram com o arranjo do Sr. Aurélio.

QUAL É A VOSSA MAIS RECENTE DANÇA/MÚSICA E QUANDO FOI INTRODUZIDA?
É a “Senhora da Bonança”. Contou com a coreografia e o arranjo musical de Aurélio Ramos e faz parte do repertório da Ronda há cerca de 9 anos.

QUAIS SÃO AS VOSSAS DANÇAS MAIS CARATERISTICAS?
CHULA; VAREIRA DE VILA-CHÃ; VIRA DAS ESPADELADAS; BATUQUINHA (exclusiva); S. LOURENÇO (exclusiva), com letra de Martinho Boaventura e música de Aurélio Ramos.

QUANTOS ELEMENTOS É QUE O GRUPO TEM O ATUALMENTE?
Cerca de 55. A dançar são em média 10 pares.

QUAL É O VALOR DO VOSSO ORÇAMENTO ANUAL?
São cerca de 10 mil euros.

COMO TEM SIDO O RELACIONAMENTO COM A AUTARQUIA LOCAL E O MUNICIPIO?
Temos um relacionamento excelente. Com a Câmara Municipal de Esposende temos um protocolo anual que contempla um subsídio de 750€ e a realização de 2 atuações.

RECENTEMENTE ANDARAM A CANAR AS JANEIRAS PELAS PORTAS PARA MANTER UMA BONITA TRADIÇÃO E AO MESMO TEMPO ANGARIAR FUNDOS. QUANTO RENDERAM ESTE ANO AS JANEIRAS?
Cerca de 3.360€.

QUAIS SÃO AS PRÓXIMAS ATUAÇÕES?
A próxima atuação está agendada para o dia 11 de março na Escola Profissional de Esposende, em Fão.

É PUBLICO QUE ACABAM DE SER CONTEMPLADOS COM 100 MIL EUROS PARA A AQUISIÇÃO PRECISAMENTE DESTA CASA ONDE NOS ENCONTRAMOS NESTE MOMENTO PARA SEDE DA RONDA.
A Câmara Municipal deu 100 mil euros e a Ronda deu 50 mil. Foi com estes 150 mil euros que esta nova sede foi comprada. Ficou em nome da Junta de Freguesia, que fez connosco um contrato de comodato por 50 anos.

QUAIS SÃO OS VOSSOS PROJETOS PARA ESTA NOVA SEDE PARA O FUTURO PRÓXIMO?
Contamos atuar em 2 fases. Na primeira fase vamos fazer obras de adaptação e melhoria por forma a tornar estas instalações utilizáveis, adaptadas às nossas necessidades, contemplando uma sala para as reuniões dos órgãos sociais, um espaço para atuações e uma sala de convívio para receber todos os que nos visitarem. Será criada também uma sala museu.
Numa segunda fase será para o espaço exterior, construir uma eira, um fontenário, um coberto com palanque e um cruzeiro.

SENHORES DIRETORES, ACHAM QUE A JUVENTUDE DÁ VALOR AO FOLCLORE?
Sim. A própria Ronda contam com muitos elementos jovens, a começar pelos próprios tocadores. Felizmente o folclore já vem atraindo a atenção da juventude, que começa a participar cada vez mais e a assistir.

QUAL É O SONHO DO PRESIDENTE DA RONDA?
É por esta sede em funcionamento, que me parece aliás um sonho de todos nós e é que a Ronda continue a atrair os jovens e a levar, através do folclore, os usos e as tradições da nossa Vila-Chã a todos os palcos pelo país fora“.

E UM APELO AOS VILACHANENSES E A TODOS OS QUE GOSTAM DE FOLCLORE?
Vamos precisar da ajuda de todos para levar por diante este projeto, por isso o nosso apelo é que se juntem a nós para engrandecermos ainda mais a Ronda e assim honrar todos quantos já por aqui passaram.

CONHECE ESTE JORNAL? QUAL É A SUA OPINIÃO ACERCA DESTE SEMANÁRIO “NOTÍCIAS DE ESPOSENDE”?
Com estas entrevistas divulga as instituições e as associações concelhias o que é de louvar.

NOTA FINAL
Conheço O Sr. Manuel Branco e todos os demais elementos que fazem parte da direção e dos outros órgãos sociais, bem como a maior parte dos próprios elementos da Ronda. A casa do Sr. Branco fica na mesma rua da casa onde eu nasci e onde morei. Trata-se de uma pessoa bastante reservada e discreta, mas que sempre fez questão de pertencer às associações locais, bem como às comissões de festas e de estar na organização da dinâmica da freguesia.

A conversa com a direção da "RONDA DE VILA-CHÃ" nesta sua nova casa foi para mim um enorme prazer. Estar ao lado do bom e estimado amigo Sr. Aurélio Ramos", um Homem que pertence ao grupo há mais de oito décadas, fez-me recordar um passado cheio de “coisas” boas. Obrigado ao presidente, Manuel Branco e aos demais diretores presentes; Manuel Afonso, António Boaventura e Carlos Boaventura pela receção e visita guiada. Regressar a uma instituição tão distinta, que também já foi minha, como o "Ti Aurélio" fez questão de lembrar é gratificante. Como referi na introdução regressar a Vila-Chã é sempre muito gratificante, porque se trata da terra onde nasci e reunir com os responsáveis da Ronda ainda acrescenta mais valor porque efetivamente recordo os bons tempos da minha juventude num período em que fui um elemento ativo deste magnifico grupo folclórico. Que bem que me lembro das atuações em Mirandela, em S. Lourenço e em vários outros palcos por todo o país. Tocava… cavaquinho. Hoje a música é outra. Um abraço, forte a todos os Vilachanenses e claro, aos meus leitores.
Mário Fernandes

10-02-2017






sábado, 11 de fevereiro de 2017

MAIS UMA GRANDE ENTREVISTA NAS BANCAS ESTE SÁBADO DIA 11 DE FEVEREIRO 2017



À CONVERSA COM A DIREÇÃO DA "RONDA DE VILA-CHÃ"

“…a Ronda de Vila-Chã terá a sua origem nos “rondeiros”, a tradição de rondar a freguesia de Vila-Chã, zelando pela segurança das pessoas e bens”;

“…a formalização da “Ronda de Vila-Chã” só aconteceu no ano de 1989, ano que foi feita escritura de constituição da associação com o fim de promover o folclore e o teatro amador”;

“…a atual direção da Ronda conta com vários ex-presidentes e outros membros, tudo pessoas que tem uma enorme paixão pelo folclore e por este grupo centenário”;

“…Hoje, o principal projeto da Ronda é fazer obras na sede recentemente comprada, para passar para esta todo o seu espólio e aí começar a desenvolver todas as suas atividades”;

“…Aurélio Ramos carateriza a Ronda como o Grupo que apresenta o folclore mais puro e tradicioal..."

O meu muito obrigado ao presidente, Manuel Branco e aos demais diretores presentes; Manuel Afonso, Boaventura Antonio e Carlos Boaventura e ao diretor técnico Aurélio Ramos, pela excelente receção e visita guiada.

Jornal Notícias de Esposende de 11-02-2017.
MF



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

PORTO.



Destino europeu de eleição. Tri. Depois de 2014, 2014 novamente em 2017,

MF


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

AGENDA DA PRÓXIMA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE

09-FEVEREIRO-2017
10 HORAS

*Por ser a primeira do mês, esta sessão é aberta ao público.
ORDEM DE TRABALHOS
– PERÍODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA:
– PERÍODO DA ORDEM DO DIA:
01 – BALANCETE
02 – ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO EXECUTIVO MUNICIPAL Nº 02/2017, REALIZADA EM 26 DE JANEIRO DE 2017 – PROPOSTA.
03 – ÓRGÃOS AUTÁRQUICOS:
03.01 – VOTOS:
03.01.01 – VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE MARIA AMÉLIA FREITAS PIMENTA MACHADO –PROPOSTA.
03.01.02 – JOSÉ PAULO AREIA DE CARVALHO – NOTA DE AGRADECIMENTO – PARA CONHECIMENTO
03.01.03 – MUNICÍPIO DE MATOSINHOS – NOTA DE AGRADECIMENTO – PARA CONHECIMENTO.
03.02 – SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS:
03.02.01 – DECLARAÇÃO DE COMPROMISSOS PLURIANUAIS EXISTENTES EM 31/12/2016 – PARA CONHECIMENTO.
03.02.02 – DECLARAÇÃO DE PAGAMENTOS EM ATRASO EM 31/12/2016 – PARA CONHECIMENTO.
03.02.03 – DECLARAÇÃO DE RECEBIMENTOS EM ATRASO EM 31/12/2016 – PARA CONHECIMENTO.
03.02.04 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO ARTE E COMUNIDADE “AMAREMAR 2016/2017” – EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO – PROPOSTA.
03.02.05 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO ARTE E COMUNIDADE “AMAREMAR 2016/2017” – EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO – PROPOSTA.
03.02.06 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA PARA O DESENVOLVIMENTO E ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE GESTÃO E DIVULGAÇÃO DE CONTEÚDOS, MONITORIZAÇÃO MÉDIA, EDIÇÃO E PRODUÇÃO DE PUBLICAÇÕES – EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO – PROPOSTA.
03.02.07 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ELABORAÇÃO DO PLANO DE DINAMIZAÇÃO AO TEATRO “CREARTE 2017” – EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO – PROPOSTA.03.02.08 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA NA ÁREA DE SAÚDE, QUALIDADE, INOVAÇÃO, AUDITORIA E CONTROLO INTERNO – EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO VINCULATIVO – PROPOSTA.
03.02.09 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A REFORMULAÇÃO DO PROJETO DE EXECUÇÃO DO PARQUE EMPRESARIAL DE FÃO, UNIÃO DE FREGUESIAS DE APÚLIA E FÃO – REDE VIÁRIA – PROPOSTA.
03.02.10 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CIENTIFICA PARA A CONSTRUÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO EDUCATIVO MUNICIPAL – PROPOSTA.
03.02.11 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO NÃO EXECUTIVO À IMPLEMENTAÇÃO DA CARTOGRAFIA DE HABITATS EUNIS, AÇÃO 4, NO ÂMBITO DA OPERAÇÃO OMARE – PROPOSTA.
03.02.12 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO À PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS PARA A PLATAFORMA OMARE, AÇÃO 5 – PROPOSTA.
03.02.13 – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A REALIZAÇÃO DA AÇÃO 3 – COORDENAÇÃO E COMPANHAMENTO EXECUTIVO E SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS, NO ÂMBITO DA OPERAÇÃO OMARE – PROPOSTA.
03.02.14 – PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS ADJUDICADAS NO PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE 01/01/2017 E 31/01/2017 – PARA CONHECIMENTO.
03.02.15 – ALTERAÇÃO AO MAPA DE PESSOAL DE 2017 – PROPOSTA.
03.02.16 – CONSTITUIÇÃO DE DIREITO DE SUPERFICIE A FAVOR DA RIO NEIVA – ASSOCIAÇÃO DE DEFESA DO AMBIENTE – PROPOSTA.
03.03 – REGULAMENTOS:
03.03.01 – INÍCIO DE PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO DE ELABORAÇÃO DO REGULAMENTO MUNICIPAL DO PROGRAMA DE APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL – PROPOSTA.
03.04 – ACÇÃO SOCIAL:
03.04.01 – REVOGAÇÃO DE DELIBERAÇÃO DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO, POR CLASSIFICAÇÃO, PARA ATRIBUIÇÃO, EM REGIME DE RENDA APOIADA, DE 4 FOGOS HABITACIONAIS – PROPOSTA.
03.05 – CULTURA:
03.05.01 – MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA UMA POLÍTICA DE DESBASTE NA BIBLIOTECA MUNICIPAL MANUEL DE BOAVENTURA – PARA CONHECIMENTO.
03.06 – DESPORTO:
03.06.01 – CONTRATO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DESPORTIVO ENTRE O MUNICÍPIO DE ESPOSENDE E O GRUPO DESPORTIVO DE APÚLIA – PROPOSTA.
04 – URBANISMO E POLÍTICA DE SOLOS:
04.01 – OBRAS PÚBLICAS:
04.01.01– LIBERAÇÃO DE CAUÇÃO:
04.01.01.01 – CONSTRUÇÃO DO PARQUE DE COMPOSTAGEM MUNICIPAL – LIBERAÇÃO DE CAUÇÃO –PROPOSTA.
04.01.01.02 – INFRAESTRUTURAÇÃO DE VIAS MUNICIPAIS – ESPOSENDE NORTE – LIBERAÇÃO DE CAUÇÃO – PROPOSTA.
04.01.02 – RECEÇÕES PROVISÓRIAS:
04.01.02.01 – REQUALIFICAÇÃO DA PRACETA INTERIOR DO BAIRRO DO IGAPHE – ESPOSENDE – AUTO DE RECEÇÃO PROVISÓRIA – PROPOSTA.
04.01.03 – RECEÇÕES DEFINITIVAS:
04.01.03.01 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011132 – TRAVESSA/RUA DO AÇUDE – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.02 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011131 – BAIRRO SOCIAL DE APÚLIA – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.03 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011121 – URBANIZAÇÃO SOZENDE – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.04 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011123 – RUA SENHORA DA SAÚDE – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.05 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011127 – TRAVESSA DA AGRELA – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.06 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011130 – RUA DIOGO DE SOUSA – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.07 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011133 – TRAVESSA VASCO DA GAMA – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.08 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2011122 – RUA 31 DE MAIO – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.01.03.09 – CONSTRUÇÃO DE REDE – SEPS2012001 – RUA ENGº LOSA FARIA, EDIFÍCIO BES – AUTO DE RECEÇÃO DEFINITIVA – OBRAS DE INFRAESTRUTURAÇÃO DE SUBSOLO – PROPOSTA.
04.02 – OBRAS PARTICULARES:
04.02.01 – RECEÇÃO DEFINITIVA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO E CANCELAMENTO DA CAUÇÃO:
04.02.01.01 – PROCESSO Nº 499/2002 – CONSTRUÇÕES MIVI – MIGUEL & VILARINHO, LDA – LUGAR DE MONTE BRANCO – FORJÃES – RECEÇÃO DEFINITIVA DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO E CANCELAMENTO DA CAUÇÃO – PROPOSTA.
04.02.02 – CADUCIDADES:
04.02.02.01 – PROCESSO Nº 750/2014 – ISABEL DO CARMO GOMES RAMOS DA SILVA – TRAVESSA DE SANTO ANTÓNIO – UNIÃO DE FREGUESIAS DE FONTE BOA E RIO TINTO – DECLARAÇÃO DE CADUCIDADE. PROPOSTA.
05 – APOIO A ORGANISMOS E INSTITUIÇÕES:
05.01 – JUNTAS DE FREGUESIA:
05.01.01 – APOIO ÀS JUNTAS DE FREGUESIA – MÊS DE JANEIRO DE 2017 – RATIFICAÇÃO.
05.02 – INSTITUIÇÕES:
05.02.01 – APOIO FINANCEIRO AO CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE CURVOS – AQUISIÇÃO DE VIATURA PARA TRANSPORTE DE UTENTES – PROPOSTA.
05.02.02 – APOIO FINANCEIRO À SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE ESPOSENDE – MUSICÓRDIA  - TEMPORADA DE MÚSICA MMXVII – PROPOSTA.
06 – INTERVENÇÃO DO PÚBLICO:

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

À CONVERSA COM LAURENTINO REGADO, PRESIDENTE DO PS DE ESPOSENDE



PARTIDO SOCIALISTA DE ESPOSENSE RECANDIDATA TODOS OS SEUS PRESIDENTES DE JUNTA E VAI APRESENTAR CANDIDATO PRÓPRIO À CÂMARA.

O CANDIDATO À JUNTA DE ESPOSENDE, MARINHAS E GANDRA TAMBÉM JÁ ESTÁ ESCOLHIDO.

QUEM O GARANTE É LAURENTINO REGADO, LÍDER DO PS DE ESPOSENDE EM ENTREVISTA

Laurentino Regado nasceu em Marinhas, no dia 31 de Dezembro de 1961. É filho de Eugénio Capitão Regado e de Maria do Carmo da Cruz Morgado. É casado com Jacinta Regado e tem duas filhas. O seu percurso escolar iniciou-se na escola Primária de Esposende, seguindo-se o Ciclo Preparatório em Esposende e o Ensino Secundário no Liceu de Viana do Castelo, Ensino Superior na Universidade Aberta, Lisboa, e Universidade do Minho, Braga.
Formação académica; Licenciado em História e Mestre em Sociologia. Atualmente é assessor do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

CARO DR. LAURENTINO REGADO, VAMOS COMEÇAR ESTA ENTREVISTA POR FALAR UM POUCO DE SI, DO SEU PERCURSO E DOS SEUS GOSTOS PESSOAIS
O QUE É QUE GOSTA MAIS DE FAZER?
Para além do meu trabalho, aproveito o resto do tempo para fazer outras coisas. Gosto de escrever, de ler e de pensar. Para além de gostar de estar com a família e conviver com os amigos, há sempre um momento que eu gosto de estar “comigo”, naquele momento de solidão, que é um espaço meu e onde posso pensar.

EM QUE OCUPA OS SEUS TEMPOS LIVRES?
Os meus tempos livres ocupo-os a ler e a escrever. Por vezes paro para ver televisão, nomeadamente para ver desporto e naqueles momentos de “zapping” para ver o que os nossos canais televisivos nos oferecem, pois só fazendo esse ato posso olhar e sentir que a televisão é a massificação de uma sociedade que se torna cada vez menos pensante e mais manipulada.

E AO NÍVEL DA ESCRITA. GOSTA DE ESCREVER? SEI QUE ESCREVE ARTIGOS DE OPINIÃO AQUI NO PRÓPRIO “NOTÍCIAS DE ESPOSENDE”. E OUTRAS PUBLICAÇÕES?
Gosto de escrever crónicas de opinião. Tenho uma coluna semanal neste jornal, mas ultimamente não tenho escrito, porque entendo que desempenhando um no Governo não me devo expressar publicamente, pois como membro de um gabinete ministerial a minha opinião poderá ser sempre extrapolada como uma opinião do Governo na área onde trabalho. Enquanto uns lutam para terem esse espaço, eu abdico do mesmo, pois a minha forma de ser e estar impede-me de fazer de uma coluna semanal que me é oferecida por um jornal uma possível forma de campanha. Talvez seja ainda um idealista, mas sou assim!
Ao longo de mais de 20 anos que escrevo nos jornais do concelho. Primeiro no “Farol de Esposende”, depois no “Voz de Marinhas”, e agora aqui no “Notícias de Esposende”. Sempre escrevi Pro bono, pois entendo que ao fazê-lo também exerço um ato de cidadania. Expressar opinião é uma forma de esclarecer e também instruir. Cabe depois aos leitores retirarem as suas conclusões! Também fiz rádio nos anos 90 do século passado na Rádio de Esposende. Confesso que a rádio é a minha paixão!

E LEITURA? SE LHE PEDIR QUE ELEJA UM LIVRO E UM AUTOR?
Quanto à leitura gosto de ler livros que nos fazem pensar! Leio muitos livros de História e Sociologia por defeito académico. Todavia há livros que não me canso de os ler, de escritores como Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, José Saramago, Mia Couto, essencialmente pela beleza da escrita com o toque africano, Mário de Carvalho e outros autores estrangeiros. Sou mais adepto dos clássicos.
Não lhe posso eleger só um livro porque são imensos aqueles que me marcaram e moldaram na minha forma de ser e estar. Contudo, aponto “A Queda de um Anjo”, de Camilo Castelo Branco, e “O Conde de Abranhos”, de Eça de Queirós, como dois livros a ler por aqueles que se envolvem na política e desempenham cargos políticos. Também devem ler “O Príncipe”, de Maquiavel, e “O Elogio da Loucura”, de Erasmus de Roterdão, pois quer num quer noutro bebe-se muito daquilo que é estar na política. Também não esqueço o pequeno livro de Thomas More, “A Utopia”.
Outros livros foram “Memorial do Convento”, de José Saramago, “Cem Anos de Solidão”, de Gabriel Garcia Marquéz, e D. Quixote, de Cervantes, aliás uma figura muito citada mas pouco compreendida, pois o fidalgo louco não é bem aquilo que parece. Mas muitos outros livros poderia apontar!

E AO NÍVEL DESPORTIVO. QUAL É O SEU CLUBE?
Eu sou do Benfica! Gosto de ver futebol, mas daqueles jogos mesmo que é de jogar a bola, e não daqueles tacticismos. Pela sua espetacularidade e pela lealdade e respeito entre todos os jogadores gosto muito de ver Râguebi, pois aí percebe-se perfeitamente o que é uma disputa de um jogo mas onde impera o respeito entre os adversários. Mas no essencial gosto de ver todos os desportos.

PRATICA OU JÁ PRATICOU ALGUMA MODALIDADE?
Não pratico nenhuma modalidade. Faço, quando posso, uma caminhada porque gosto do ar livre. Quando era mais novo gostava de jogar a bola… mas quando os treinadores me diziam que eu tinha era de jogar futebol, perdia o entusiasmo… gostava era dos jogos de rua, onde a bola era para mim um instrumento de divertimento.

GOSTA DE MÚSICA? QUE TIPO DE MÚSICA APRECIA MAIS?
Gosto muito de ouvir música, desde a Clássica até ao Rock. Eu ouço música conforme o meu estado de espírito. Música Clássica e Jazz é o que eu mais ouço nos últimos tempos. Mas como antigo locutor da Rádio de Esposende, acerca de 25 anos, a música sempre foi uma companhia.
Mas para mim há músicas e cantautores imortais e o expoente máximo é o José Afonso. Também Jorge Palma, mais pelas letras. Não me canso de ouvir o Zeca e todas as músicas de intervenção que marcaram a Revolução de Abril. Mas como jovem dos anos 80 sinto-me um felizardo, pois foi nessa época que surgiram bandas e músicas que ainda hoje estão na “moda”.

COMO É QUE SE DEFINE A SI PRÓPRIO?
Sabe que estes pedidos para que falemos de nós torna-se difícil de concretizar, pois da descrição que fazemos de nós próprios pode ter sempre a interpretação de quem nos lê ou ouve quer dar.
No entanto, não vou deixar de responder, pois eu sei que como ser humano tenho defeitos, e muitas vezes quem anda à nossa volta só diz aquilo que pensam que nós gostamos de ouvir. Todavia, eu quero é que me digam aquilo que pensam e não o que eu quero ouvir. Eu sou introspetivo, falo pouco, não sou muito expansivo no primeiro contacto com as pessoas, nomeadamente com aquelas com quem não me relaciono amiúde. Sou, como se costuma dizer, um pouco “vítima” da moda da “primeira imagem”. Muitos dos que contactam comigo pela primeira vez ficam sempre com uma imagem mais negativa, ou porque não me rio, e por isso não sou simpático, mas depois de me conhecerem melhor a sua ideia altera-se, o que para mim é reconfortante, pois o que eu mais detesto é a imagem plástica. Mas eu sou como sou! E sou o contrário daquilo que se diz que se deve ser quando se está na política. Eu não vejo isso assim! Não me plastifico só para agradar e conquistar simpatias. Eu não gosto daqueles simpatiquíssimos que nos cativam logo à primeira vista, mas que depois são uns autênticos flops. Costumo estar sempre ao lado dos mais fracos, dos que mais precisam.
Sempre fui participativo no associativismo e no exercício da cidadania. Em 1997, juntamente com o meu amigo José Felgueiras, fizemos a adaptação dos textos da Revista “Esposende de Relance”, levada à cena no Auditório Municipal, e fui o encenador da peça e o ator principal. Posteriormente escrevi a revista “Esposende ao ROX” que foi apresentada no salão Paroquial de Esposende e cuja receita reverteu na sua totalidade para a ADE. Foi este o embrião do GATERC, do qual sou um dos sócios fundadores e o seu primeiro Presidente da Assembleia Geral. Fui dirigente da ADE, tendo passado por todos os órgão sociais da Associação, e sou um dos primeiros 50 sócios do Centro Social da Juventude Unida de Marinhas.
Sou Republicano, Socialista e Católico. E é a minha relação entre o Socialismo e o Catolicismo do Novo Testamento que me faz acreditar cada vez mais que o Socialismo Democrático e a Social-Democracia é a chave para a defesa dos mais pobres e oprimidos e o único caminho para a equidade e solidariedade entre todos. Assim Jesus Cristo apregoou.

VAMOS AGORA AO PARTIDO SOCIALISTA. COMO É O SEU RELACIONAMENTO COM ANTÓNIO COSTA, LÍDER DO PS E ATUAL PRIMEIRO-MINISTRO?
O meu relacionamento com o atual Primeiro-ministro é um relacionamento institucional. Cumprimentámo-nos quando nos encontramos e se estivermos num local mais reservado ou num núcleo pequeno alargamos a conversa a outros temas. 

FAZ PARTE DE ALGUM ORGÃO NACIONAL DO PARTIDO?
Sim! Sou membro efetivo da Comissão Nacional do Partido Socialista, que é o órgão máximo entre Congressos.

E NO GOVERNO QUAL SÃO AS FUNÇÕES QUE EXERCE?
Eu sou assessor do Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva. Trabalho diretamente com o Ministro no seu Gabinete.

E O PS DE ESPOSENDE? HÁ QUANTO TEMPO É QUE ESTÁ À FRENTE DO PARTIDO?
Estou à frente do PS de Esposende desde 2012.

QUANTOS MILITANTES TEM A SECÇÃO DE ESPOSENDE DO PS?
Inscrito a Secção tem 320 militantes. Com capacidade ativa, por exemplo nas primárias de 2014, a Secção tinha 166 militantes.

COMO É CONSTITUÍDA A ATUAL COMISSÃO POLITICA DO PARTIDO SOCIALISTA EM ESPOSENDE?
O Partido Socialista tem os seus órgãos próprios, como a Comissão Política, da qual sou o Presidente, que é o órgão deliberativo do Partido, e depois temos o órgão executivo, que é o Secretariado. A Comissão Política concelhia é composta por 21 membros efetivos que foram eleitos na lista por mim encabeçada.

COMO CLASSIFICA O VOSSO TRABALHO?
Será presunçoso da minha parte estar aqui a classificar o nosso trabalho. Julgo que esse seria um trabalho a ser feito pela imprensa e será feito pelos eleitores.
Mas relativamente ao nosso trabalho é público que sempre que entendemos tomar posição, nós tomamos. Os Esposendenses conhecem as nossas posições.
O nosso trabalho foi sempre o de estar atento e divulgar a nossa opinião quando entendíamos que a devíamos dar para defesa do nosso concelho e dos esposendenses, indo de encontro do que é a nossa matriz ideológica e o nosso ponto de vista para a gestão da coisa pública no nosso concelho. 

E O DESEMPENHO DO VEREADOR DO PS – JOÃO NUNES, NA CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE?
João Nunes tem sido coerente nas posições políticas que tem tomado em representação do PS, primeiro na Assembleia Municipal, onde foi um forte opositor à Câmara liderada por João Cepa, ao criticar a pesada política de impostos seguida pelo PSD, os preços da água e as tarifas que surgem no recibo da água, que o PSD de João Cepa iniciou, e o de Benjamim Pereira continuou.
João Nunes foi coerente nas críticas ao PSD de João Cepa e ao PSD de Benjamim Pereira, que continuou e porventura agravou os erros do seu antecessor e pai político João Cepa.

COMO É O RELACIONAMENTO COM O VEREADOR JOÃO NUNES? E COM OS DEPUTADOS DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL?
O relacionamento com o Vereador João Nunes é um relacionamento normal entre as pessoas que defendem o mesmo objetivo. Com os Deputados na Assembleia Municipal também é um relacionamento normal.

QUANDO É QUE VOLTA A HAVER ELEIÇÕES PARA A ESTRUTURA LOCAL? ESTÃO PREVISTAS ELEIÇÕES PARA A CONCELHIA AINDA ANTES DAS AUTÁRQUICAS DESTE ANO?
Em conformidade com os Estatutos do Partido Socialista, as eleições para a Concelhia vão ocorrer após o ato eleitoral autárquico de Setembro/Outubro próximo, certamente no mês de Dezembro de 2017.

A COMISSÃO POLITICA TEM DADO APOIO AOS SEUS ELEITOS LOCAIS?
A Comissão Política e eu próprio sempre demos total apoio aos eleitos locais nas nossas listas. Estivemos e estamos sempre disponíveis para os ajudar em tudo o que é necessário.

COMO DEVE TER LIDO, NUMA ENTREVISTA QUE FIZ AO VEREADOR JOÃO NUNES, QUANDO O QUESTIONEI ACERCA DO RELACIONAMENTO DESTE COM A COMISSÃO POLITICA A RESPOSTA QUE ME DEU FOI ALGO DO GÉNERO
“Digamos que eu e a Comissão Politica temos desenvolvido o nosso trabalho de forma individual. No que me diz respeito, solicito sempre o contributo de ideias, criticas e sugestões a militantes e eleitos locais que fazem parte da Comissão Politica, que possam melhorar o meu desempenho como Vereador. Como esses contributos muito raramente chegam, deduzo que entendem que o desempenho é positivo e como tal nada têm a acrescentar. É bom saber que confiam plenamente no meu trabalho.”

QUE COMENTÁRIOS LHE MERECE ESTA AFIRMAÇÃO DO VEREADOR ELEITO NAS VOSSAS LISTAS?
Como é óbvio, pelo respeito que me merece o Vereador João Nunes, não vou tecer qualquer comentário às suas afirmações.
O que quero aqui deixar bem claro é que a direção do partido e eu próprio sempre que entendemos ser necessário dar algum contributo o mesmo foi dado. Sempre que foi preciso dar apoio e solidariedade ao nosso Vereador a direção do Partido fê-lo!

E O TRABALHO DOS MEMBROS DO PS NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL?
Todos sabemos que o trabalho na Assembleia Municipal é um trabalho complexo atendendo à exigência e às circunstâncias, o que exige muita preparação política, mas no geral o trabalho é positivo.

UMA DAS PROPOSTAS MAIS CONHECIDAS APRESENTADA PELO VEREADOR DO PS TEM A VER COM OS BENEFÍCIOS AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS. GOSTAVA QUE ME SALIENTASSE OUTRAS QUE CONSIDERE IMPORTANTES
Houve outras propostas que foram apresentadas pelo Vereador João Nunes no seguimento daquilo que foi o programa eleitoral, como a redução do IRS, que nunca foi aceite pela maioria na Câmara, e outras propostas que melhoravam substancialmente a vida dos esposendenses.

QUE ACHA DO BOLETIM MUNICIPAL?
Não entro nesta histeria de pranto e ranger de dentes sobre os dinheiros que o Município gasta com esta publicação, pois entendo que é uma forma de gestão que o atual executivo encontrou para fazer publicidade a “intenções”.
Contudo, não concordo com a forma como o “Boletim” está organizado, pois apenas dá publicitação ao que faz o executivo e não aborda e não dá espaço aos Vereadores da oposição, que também fazem parte do executivo. Na minha opinião, ao decidir-se gastar o dinheiro público que se gasta nesta publicação, a mesma também deveria servir para que também fosse divulgado o trabalho dos Vereadores da oposição, e não apenas para “montra” fotográfica do Presidente da Câmara. Mas quem deve emitir opinião sobre isso deve ser os eleitores. São eles que têm o poder de decisão de mostrar se concordam ou discordam desta forma exacerbada de gasto dos dinheiros públicos.
No entanto, também entendo que a fragilidade do executivo é tanta que, há falta de obras para se mostrar e de investimento na atividade económica, vão-se agarrando à publicação de fotografias e ao anúncio de intenções. O Boletim Municipal também servirá, a quem se der ao trabalho de os colecionar, que não é o meu caso, para comparar o que foi anunciado e o que foi concretizado.

E O PROJETO DO TÃO FALADO, MAS ADIADO, PARQUE DA CIDADE. CONHECE O PROJETO E CONCORDA COM ELE?
Este tão falado projeto até tem servido de “arma de arremesso” do anterior presidente da Câmara, João Cepa, contra o atual presidente. Não conheço em pormenor o projeto, pois apenas sei da sua existência através da comunicação social.
Penso que com a ideia peregrina do atual executivo de criar a “trincheira” a montante de Esposende para evitar as eventuais inundações, e estando projetado encaminhar parte das águas dessa “trincheira” para uma zona onde pretendem construir o tal parque, o projeto ficará prejudicado.
Entendo que essas são decisões políticas que se tomam, e os programas eleitorais servem para isso mesmo. Depois compete aos eleitores decidir. Agora importa é que, como em tudo o que deve ser feito e que altera por completo a imagem da cidade e do concelho e está em causa o dispêndio de milhões de euros do erário público, deveria haver uma discussão séria e abrangente do que se quer fazer e um esclarecimento pleno. Isto não é só para o Parque da Cidade mas também deveria servir para o dito cujo Canal, pois para além de serem gastos milhões de euros, a paisagem também será modificada!

TENDO SIDO GASTOS MUITOS MILHÕES DE EUROS NA OBRA DA BARRA, MAS PELO QUE ESTÁ À VISTA DE TODOS NÃO TEM RESULTADO. O QUE ACHA DA SOLUÇÃO SEGUIDA E O QUE DEVE AFINAL SER FEITO PARA QUE A SITUAÇÃO SE RESOLVA EM DEFINITIVO?
Para começar não sou especialista na matéria nem tenho conhecimentos técnicos para poder avalizar tecnicamente esta obra, pelo que não posso dar opinião sobre este assunto, dada a sua especificidade técnica.
No entanto, entendo que morfologicamente a questão da barra e da restinga é um caso quase único. Eu não conheço mais nenhum rio cujas águas correm paralelas ao mar e a zona da foz é lateral. Parecendo que não, este é um caso que a Geologia aponta como problemático. Na foz normalmente as águas dos rios entram a direito no mar e não de forma lateral, graças a um paredão construído para impedir que as águas do rio continuem o seu curso em frente, como é o caso da foz do Cávado.

O ATUAL EXECUTIVO TEM SIDO MUITO CRITICADO PELOS VALORES GASTOS NA PUBLICITAÇÃO DA ATIVIDADE DA CÂMARA, NO MARKETING. ACHA QUE ESTÁ BEM ASSIM, OU TAMBÉM É DAS PESSOAS QUE CRITICA ESTA FORMA DE GOVERNAR?
Infelizmente vivemos numa sociedade que premeia a imagem. E quando não há estratégia, quando se não responde aos anseios das pessoas, quando não se concretiza o que foi prometido no programa eleitoral - entendo que um programa eleitoral é para ser cumprido no mandato de quatro anos e não sequencialmente repetido nos programas eleitorais - há quem opte pela estratégia da publicidade e do marketing, pois pensam que esta é uma forma de se manterem “vivos” e anunciar a sua existência. E dessa forma gastam-se rios de dinheiros públicos, pois querem vender um produto que ainda não existe…
É essa estratégia de governação com a qual nós no PS de Esposende não concordamos!

E OS 5 MILHÕES PARA AS FREGUESIAS DAQUI ATÉ FINAL DO PRESENTE MANDATO?
O anúncio dos cinco milhões de investimento nas freguesias é a forma mais demagógica e populista de se fazer política. Repudio este comportamento e entendo que quem está no poder não se deve comportar desta forma. Isto é uma forma de ludibriar as pessoas e esconder uma inação completa num mandato. Eu sei que as obras a lançar foram negociadas com as Juntas de Freguesia, atento o cardápio de obras por estas apresentado.
Agora compete aos eleitores pedir ao Presidente da Câmara, quando este andar em campanha eleitoral nas próximas eleições, que lhes explique porque anda agora no meio de buracos das estradas a fazer campanha eleitoral quando teve três anos para fazer as obras… e através dessa explicação os eleitores decidirão se devem premiar o “embuste” ou mostrar a sua indignação com a inação. A consciência individual na hora do voto deve também ser interpretada como a consciência coletiva. Os eleitores devem ser incentivados a ler os programas eleitorais dos candidatos. Devem ir ouvir da sua boca as propostas que têm para apresentar, medir o grau de credibilidade de cada uma das propostas, olhar para o lado e perceber que o melhor para todos será seguir outro rumo. Experimentar outra forma de fazer política.
Portanto, os cinco milhões para as freguesias não passam de um mero exercício eleitoralista!
Já agora deixe-me aproveitar para dizer neste espaço de que o Presidente da Câmara ao aprovar projetos para obras particulares, desde que em conformidade com a Lei, e ao receber os Munícipes para ouvir os seus problemas e procurar resolvê-los, dentro da legalidade, como é óbvio, não está a fazer nenhum favor aos Munícipes, está apenas e só a cumprir a sua obrigação de eleito local. Resolver os problemas das pessoas e aprovar os projetos, estando em conformidade com a Lei, não é nenhum favor que o Presidente da Câmara faz, é apenas cumprir aquilo a que está obrigado. Por isso irrita-me esta manigância do poder de praticamente obrigar o Munícipe a ir ao beija-mão para pedir aquilo a que tem direito por Lei e ficar a pensar que o Presidente da Câmara ou o Vereador lhe fizeram um favor. É esse tipo de comportamento que nós queremos mudar. A Câmara é dos Munícipes, e os eleitos apenas os estão a representar!

COMO CLASSIFICA ESPOSENDE? O QUE É QUE TEMOS DE MELHOR? E DE PIOR?
Como é óbvio Esposende é a minha terra e não a troco por nada. Não consigo passar sem o vento de Esposende…
De melhor Esposende tem as pessoas, a gastronomia, o artesanato e um clima ameno. Para além de tudo isso oferece-nos mar, rio – não obstante nos terem cortado o acesso ao rio pelo lado de Esposende – e monte.
De pior Esposende não tem nada, pois o que se pode considerar mais frágil e pior, como a criação de emprego, a fixação de população, a degradação dos edifícios, é fruto da gestão do Município dos últimos 20 anos.

APONTE ALGUNS EXEMPLOS DO QUE FARIA O PS NA CÂMARA MUNICIPAL SE FOSSE PODER.
Só para lhe dar um exemplo, Esposende é o concelho que tem a média salarial mais baixa da CIM do Cávado. Também, segundo os dados da população de 2015, neste momento o concelho de Esposende já tem mais habitantes com 65 anos ou mais do que habitantes com idade compreendida entre os 0 e os 14 anos, e isto é preocupante, pois caminhamos para nos tornarmos um concelho envelhecido.
Mas isto só se altera com outra visão e outra estratégia para o concelho que não aquela que há 28 anos se implantou no Município. O concelho de Esposende não pode gerido da forma que o anterior presidente da Câmara entendia de que era melhor não ter empresas sedeadas em Esposende e que empregassem muitas pessoas, pois em caso de encerramento seria mau. Mas o atual presidente da Câmara também parece entender que eventualmente a instalação de empresas nos concelhos vizinhos é bom para a criação de emprego. É essa estratégia que nós queremos mudar a partir das próximas eleições autárquicas, assim os esposendenses nos deem essa oportunidade, pois nós entendemos que os esposendenses devem trabalhar e residir no concelho.

FAZENDO PARTE DESTE GOVERNO, DEVE CONHECER BEM O SEU FUNCIONAMENTO. COMO CLASSIFICA A GOVERNAÇÃO DE ANTÓNIO COSTA?
É público e reconhecido, atendendo aos indicadores de confiança ainda recentemente divulgados pelo INE, pela maioria da população de que a governação de António Costa é muito positiva e vai de encontro aos anseios e perspetivas da maioria dos portugueses. É óbvio que ainda há muito para fazer; muito há ainda para trabalhar no sentido de retomar os indicadores económicos e sociais perdidos. Contudo, temos sempre de entender que Portugal está sempre dependente dos avanços e recuos da União Europeia. 

QUEM VAI SER O CANDIDATO DO PARTIDO SOCIALISTA À CÂMARA MUNICIPAL DE ESPOSENDE NAS AUTÁRQUICAS DE SETEMBRO?
O Partido Socialista de Esposende já tem traçado o perfil do seu candidato. Mas neste momento não temos candidato escolhido nem ninguém convidado para o ser.

QUAL VAI SER A ESTRATÉGIA DO PS DE ESPOSENDE?
A estratégia do PS de Esposende é igual a todas as anteriores: concorrer para ganhar! Temos plena consciência das nossas dificuldades. Iremos fazer uma campanha pela positiva e realçar as nossas ideias. Não vamos fazer campanha contra ninguém, mas apenas e só contra a estratégia, que não existe, de governação do Município nos últimos 20 anos.

QUAIS SÃO OS VOSSOS OBJETIVOS PARA ESTAS ELEIÇÕES LOCAIS?
Como em todas as eleições em que o PS se apresenta, e como acima frisei, os nossos objetivos são para ganhar. Mas isso não depende só da nossa vontade, depende dos eleitores.

QUEM É O CANDIDATO À PRESIDENCIA DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL?
Tal como para a Câmara Municipal não temos candidato escolhido nem convidado.

O PS VAI APRESENTAR LISTAS PRÓPRIAS A TODAS AS NOVE JUNTAS?
O nosso trabalho tem sido nos últimos tempos direcionado para as Freguesias e para a constituição de listas em todas elas. O nosso objetivo é apresentarmos listas próprias em praticamente todas as Freguesias. Estamos conscientes de que vai ser possível, pois sentimos que o trabalho que temos vindo a realizar está a frutificar.

QUAL É SEU SONHO?
A vida é feita de sonhos! E como diz o poeta: “o sonho comanda a vida”. Eu tenho o sonho de poder viver num mundo de paz, de fraternidade, de respeito pela condição humana, da diminuição da pobreza até ela se tornar residual, do acesso à água potável para todos, da mitigação e do fim da fome no mundo, do respeito entre todos independentemente da cor da pele, da religião e da nacionalidade, do respeito pelo Ambiente, da justiça para quem trabalha. Também tenho o sonho de ver o Partido Socialista a governar o concelho de Esposende, pois só assim poderemos mostrar que somos diferentes nos nossos pontos de vista em como é governar em prol do interesse comum. Mas sou bem realista e tudo o que sou conquistei-o por mim próprio na realidade da vida!

ACABA DE FALECER O DR. MÁRIO SOARES, UM HISTÓRICO SOCIALISTA, UM DOS PORTUGUESES MAIS IMPORTANTES NA LUTA CONTRA A DITADURA E NA DEFESA DA LIBERDADE E DA DEMOCRACIA. GOSTAVA QUE NOS DEIXASSE AQUI UMA FRASE A DEFINIR MÁRIO SOARES.
O País e o PS perderam um grande Homem e um grande Líder, ou não fosse ele amado e odiado como o são os grandes Homens. Mário Soares foi um lutador toda a sua vida. Sempre lutou pela Liberdade e pela Democracia. Figura singular na construção da nossa Democracia, Mário Soares granjeou admiradores entre simpatizantes e não simpatizantes das suas opções político-partidárias, foi um visionário e a entrada de Portugal na União Europeia, na altura CEE, é um exemplo. Foi um exemplo de Solidariedade e de Fraternidade. Foi um lutador pela igualdade. Ao nível político foi a maior referência de Portugal a nível internacional. Era um otimista empedernido e um grande lutador, como pudemos assistir nessa sua luta de quase um mês com a invencível morte.

O PS REALIZOU ESTE SÁBADO O SEU TRADICIONAL JANTAR COM OS AUTARCAS LOCAIS ELEITOS NAS LISTAS DO PARTIDO. OS MILITANTES ADEREM EM GRANDE NÚMERO?
Reunimos no restaurante Bem-Estar, em Marinhas e aproveitamos para fazer uma homenagem aos nossos eleitos locais destes 40 anos de democracia. Foram cerca de 160, os homenageados.

JOANA PEREIRA É A NOVA LÍDER DA JUVENTUDE SOCIALISTA DE SPOSENDE
Esta jovem, natural de Fão, tomou posse como presidente da Juventude Socialista de Esposende.

E UMA OPINIÃO SOBRE ESTE SEMANÁRIO LOCAL, O “JORNAL NOTÍCIAS DE ESPOSENDE” ONDE ALIÁS TAMBÉM ESCREVE COM REGULARIADE?
Este Semanário foi um jornal que veio mexer com a letargia em que se encontra a imprensa local. Sabemos que a chegada aos escaparates do “Notícias de Esposende” serviu para criar muita urticária por aí, pois procura fazer uma informação isenta e que dá voz a todos os quadrantes políticos do concelho, como foi o meu caso. Mas ainda há muito a melhorar neste semanário informativo.

NOTA FINAL
Conheço Laurentino Regado, de Esposende e da política. Um homem contido, que apenas se mostra na… escrita. Aí é onde se sente melhor e onde dá largas às suas ideias. É a forma de comunicar por excelência.

É uma pessoa que gosta da política, onde alias há muito tempo que vem concorrendo nas listas do partido a vários cargos. Esteve na Junta de Freguesia de Marinhas de 2001 a 2009. Esteve na Assembleia de Freguesia de Marinhas, no mandato de 2009 a 2013, mas aqui na oposição ao executivo laranja.


Um agradecimento especial a Laurentino Regado pela conversa franca e pela simpatia com que me recebeu. Um abraço.

Mário Fernandes
15-01-2017