domingo, 29 de janeiro de 2017

MAIS UM LOCAL A VISITAR. PORTO.



Porto.

A cidade do Porto conta com a maior obra de arte pública da artista "Joana Vasconcelos". A inauguração realizou-se esta semana e contou com a presença da autora da obra, Joana Vasconcelos e de Rui Moreira, autarca do Porto.

Situa-se no Largo do Moinho de Vento. Trata-se de um mural de azulejos coloridos, mais de 8 mil, pintados à mão, que decoram toda a fachada norte do novo restaurante (americano) Steak'n Shake.

Vale a pena visitar.



 




MF

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

PARABÉNS


CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE CURVOS CELEBRA AS BODAS DE PRATA DOS 25 ANOS DE ATIVIDADE AO SERVIÇO DA COMUNIDADE!
O Centro Social da Paróquia de Curvos é uma IPSS com sede na Freguesia de Curvos, que se encontra em funcionamento, sempre crescente, nas áreas social, educacional e da solidariedade. O apoio a crianças, aos jovens e às famílias e a proteção aos cidadãos, na velhice e invalidez e em todas as situações de falta ou diminuição de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho, são alguns dos principais objetivos desta distinta instituição curvense.
HISTÓRIA
Em dezanove de Março de mil novecentos e quarenta e oito, iniciou-se na freguesia de Curvos uma ação, a “Obras das Mães pela Educação Nacional (O.M.E.N.)”, que foi reconhecida de utilidade pública pelo Decreto-Lei n.º 26893 de 15 de Agosto de 1936, cujos principais objetivos eram desde logo: Estimular a ação educativa da Família, cooperando com esta, com a Escola e a Comunidade; Consciencialização das famílias relativamente às suas funções específicas; Apoio à sua missão educativa; Informação e formação a nível da economia familiar; Colaboração e cooperação com organismos que a nível nacional desenvolvem ações para o bem-estar social, económico e cultural das famílias. Esta ação foi resultado de uma necessidade reclamada pelos residentes na Freguesia e era conhecido pelo “Centro de Curvos”. Inicialmente designa-se Centro Rural de Curvos, depois Centro de Formação Familiar de Curvos e finalmente Centro de Educação Familiar de Curvos. Na sua fase de arranque, e enquanto não dispôs de uma estrutura adequada, a instituição dedicava-se a atividades voltadas para a valorização da família e do meio familiar e direcionava-se apenas para a indivíduos do sexo feminino. Em 1972, o funcionamento do Centro alarga-se aos indivíduos do sexo masculino. Em seguida apresentam-se alguns dos programas implementados e iniciados pelo Centro de Curvos: Curso de Educação Familiar (1948), Curso de Adultos (1957), Cursos de Férias (1966), Curso Complementar de Aprendizagem Agrícola (1967), Atividades de Ocupação dos Tempos Livres (1975). A partir de então o Centro de Curvos dedicou-se a atividades de ocupação de tempos livres (ATL). Durante o ano letivo acolhia crianças nas horas não escolares e durante o Verão tinham o chamado Curso de Férias em que as crianças e os jovens podiam aprender culinária, a bordar, a tecer, costura, teatro, entre outros trabalhos manuais e de artesanato.
Em Outubro de mil novecentos e noventa e um, a titularidade do Centro foi transferida para a Fábrica da Igreja Paroquial de Curvos, através do Centro Social da Paróquia de Curvos. Nesse mesmo ano, foram introduzidas novas valências face às necessidades sociais locais, mais concretamente a Creche. Mantiveram-se as valências de ATL e o Curso de Férias, tendo-se no entanto diversificado as atividades que as crianças e jovens podem efetuar dentro de cada valência. Os recursos económicos foram sempre escassos, funcionando o Centro de Curvos com a contribuição das famílias dos utentes e de um subsídio mensal proveniente, na sua fase inicial, da Obra das Mães. No entanto, em Dezembro de 1992, o Centro celebrou um acordo de cooperação com a Direção Regional da Segurança Social de Braga, pelo qual ficou a receber uma verba mensal, atualizável anualmente, por cada utente das Atividades Tempos Livres. Em Maio de 1997, celebrou outro acordo de cooperação com a Direção Regional da Segurança Social de Braga, pelo qual ficou a recebeu uma verba mensal, atualizável anualmente, por cada utente da Creche. É de referir que o Centro de Curvos não funcionou sempre nas mesmas instalações, encontrando-se atualmente a laborar instalações cedidas gratuitamente pela Fábrica da Igreja Paroquial, mais concretamente na Residência Paroquial. O Salão Paroquial da Freguesia de Curvos é também usado com frequência em Atividades de Tempos Livres.

Em 2008 as valências de ATL passaram a funcionar também com o segundo e o terceiro ciclos. O ano de 2010 foi o momento de olhar para um outro segmento da comunidade, tendo-se dado a abertura da valência de Centro de Convívio, a funcionar na parte nova do Centro, fruto de uma grande ampliação em 2008, melhoria e requalificação das nossas instalações. No início de 2012 começou formalmente a valência do Serviço de Apoio Domiciliário. Mais recentemente, em Dezembro de 2012 foi a IPSS escolhida pela Segurança Social para acolher uma Cantina Social, no âmbito do Programa de Emergência Alimentar, fruto das necessidades de uma parte da população, que temporariamente vive momentos de enormes dificuldades e para a qual servem refeições, diariamente e sem interrupções, em todo o concelho.
VALÊNCIAS E UTENTES
O Centro presta serviço globais à comunidade, com respostas que começam logo pelos bebes e que chegam à terceira idade. Creche, Componente Socioeducativa, ATL 1º Ciclo, ATL 2º 3º Ciclos, Cursos de Férias, Centro de Convívio, Serviço de Apoio Domiciliário e Cantina Social.
Atualmente contam com mais de 300 utentes, distribuídos pelas seguintes valências: Na Creche estão 33 utentes, na Componente Socioeducativa 49 utentes, no ATL do 1º Ciclo 48 utentes, no ATL dos 2º e 3º Ciclos 43 utentes, Cursos de Férias 25 utentes, no Centro de Convívio temos 35 utentes, no Serviço de Apoio Domiciliário estamos a servir 40 utentes, e no fornecimento de refeições da Cantina Social são 79 utentes.
Há ainda a salientar, que no intuito de servir a comunidade na sua globalidade, tem implementado um programa de atividades que vai muito para além das próprias valências, ou seja, que as enriquece, porque abarca um conjunto de atividades desportivas, de recreio e de lazer, como, natação, canoagem, ginástica, ballet, hip-hop, música, karaté, dança, zumba, curso de férias onde os adolescentes aprendem a cozinhar, tecer, bordar e outros, as feirinhas da solidariedade, do livro, do ambiente, da escrita e muitas outras, que contam com significativo número de participantes, para além dos utentes das valências tradicionais.
Servem a Freguesia de Curvos, mas também um significativo número de utentes de várias outras Freguesias do concelho. De quase todas, olhando ao facto serviço de apoio domiciliário e creche serem bastante abrangente, desde Antas a Apúlia. Servem também várias outras Freguesias do vizinho concelho de Barcelos, como Vila Cova, Feitos, Perelhal, Creixomil, Palme, Mariz e até de Barcelos.
INSTALAÇÕES
O Centro Social dispões de instalações próprias, onde funcionam a maior parte das valências, mas também se serve de instalações paroquiais e da própria autarquia local, cedidas pela Junta a que presidi e sem qualquer pagamento pelo seu uso, uma vez que se trata de um serviço social à comunidade.
No edifico principal, constituído por RC e 1º andar, ex residência paroquial, requalificada e aumentada, funcionam as seguintes valências: No r/c ATL do 1º Ciclo, refeitório, cantina social e cozinha. No 1ºA, creche, escritório, sala de serviço de apoio domiciliário, área social e administrativa.
No Salão Paroquial situado perto do Centro, desenvolvem-se as atividades de componente socioeducativa e atividades extras, como dança, música, ballet, karate, yoga, hip-hop, Curso de Férias e outras. No edifício sede da Junta, funciona o centro de estudos e o ATL do 2º e 3º Ciclos.
RECURSOS HUMANOS
Dispondo atualmente de cerca de trinta colaboradoras, sendo a maior parte delas pertencentes ao quadro de pessoal, o que garante uma grande estabilidade e uma boa fiabilidade do serviço prestado. Há ainda o envolvimento da comunidade, com um conjunto de pessoas, amigas da instituição, voluntários, muitos pais e encarregados de educação que regularmente colaboram, essencialmente na coorganização de atividades e na realização de eventos temáticos, vocacionados para as valências e para o interesse dos utentes e seus familiares.

UMA “MAIS VALIA” PARA A COMUNIDADE
Com a prestação de um serviço de superior qualidade, com a criação de postos de trabalho, a mobilização da sociedade civil, e um serviço global às famílias, há a criação de valor. Este Centro Social distingue-se pela qualidade dos serviços prestados, como já referi e por uma política de gestão que dá uma especial atenção ao rigor, à transparência e ao próprio ambiente, naquilo que se pode considerar de uma gestão eficiente e um crescimento sustentado.
«AO SERVIÇO DE TODA A COMUNIDADE, PELO BEM-ESTAR DOS UTENTES»
Ninguém deixa de ser atendido por não ter recursos financeiros, bem pelo contrário, se há entrada priorizadas, essas são precisamente para os utentes cujas famílias passem por dificuldade e por isso vivam com maior vulnerabilidade. Aqui, a palavra “Social” tem um significado muito especial, porque leva a servir o próximo, a ajudá-lo e a integrá-lo plenamente no seio da família e da própria comunidade. Com uma situação financeira que tem permitido ter as contas em dia, a sua mais recente aquisição foi um mini autocarro para o transporte de utentes. Uma gestão eficiente e criteriosa tem permitido um equilíbrio vertido nesta trilogia “qualidade/preço/satisfação”. O Centro Social está inserido na Rede Social do concelho e conta como principais parceiros a Segurança Social e o Município.
NOTA FINAL
Não se trata de uma entrevista, mas apenas de um registo, de uma homenagem que quero prestar – nesta celebração das Bodas de Prata, a esta distinta instituição e a todos quantos nela trabalham ou com ela colaboram ou colaboraram, pela excelência dos serviços que a todos os níveis prestam a toda a comunidade.
Uma palavra a todos, muitos mesmo, quantos já passaram pelos órgãos sociais, onde naturalmente me incluo, personalizados na atual direção, constituída pelo P.e Armindo Patrão de Abreu, Manuela Martins, Fernando Dias, Elsa Fernandes e Ângela Boaventura.
Uma palavra, também muito especial a todas as pessoas que ao longo destes 25 anos deram o seu melhor pela instituição, ai trabalhando, personalizando-as nas suas principais responsáveis, ao longo dos últimos 25 anos; Arminda Amorim, até 1997, Teresa Abreu, até 2000 e nos últimos 16 anos, Elsa Fernandes.
Há expressões que nos marcam, porque vão sendo pronunciadas pelos utentes desta instituição, como “Este Centro trabalha tão bem, está-se também aqui, o ambiente é tão familiar”.. “Este Centro é a menina dos nossos olhos”… “Excelentes profissionais, amigas e confidentes”…
Lembro aqui os muitos prémios já conquistados, como o “Prémio Nacional de Inovação, ganho há dois anos, os vários prémios “Ambientais” do Município de Esposende e da Junta de Freguesia de Curvos, a Cantina Social e tantas outras distinções e atribuições que apenas mostram que se trata de uma instituição de referência e de excelência.
Porque conheço e porque sei que aqui trabalha uma equipa capaz, profissional, motivada e empenhada, estou certo que o futuro está garantido e a comunidade pode continuar a contar com as melhores respostas para as suas necessidades e anseios
… AGORA VAI SEGUIR-SE A CONSTRUÇÃO DO LAR
Está a ser preparada, pelo pároco, P.e Armindo Abreu, uma campanha de mobilização da comunidade (e das instituições) para “arregaçar as mangas” e tornar este sonho uma realidade… Trata-se de angariar fundos para a construção de um lar, agora designado de “ERPI – Estrutura Residencial Para Idosos”, num terreno bem no centro da freguesia. Estou certo, que com o empenho e a ajuda de todos, esta nova valência será uma realidade a curto prazo. Vamos a isso!
E no dia 19 de agosto, Dia do Município, será certamente a vez de receber a merecida «Medalha de Mérito Municipal», pelos relevantes serviços prestados à comunidade concelhia, nestes 25 anos de atividade (formal), no âmbito social, solidário, educacional, ocupacional, desportivo e lúdico, em prol do bem-estar e da qualidade de vida das pessoas e das famílias.
Mário Fernandes
2017-01-20


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

PRÓXIMA CRÓNICA SAI NA EDIÇÃO DESTE SÁBADO DO JNE

"Amanhã, nova crónica nas bancas... reportagem... «Bodas de Prata» de uma IPSS."

Caros leitores, as minhas desculpas. Um problema informático, impediu a receção da crónica na redação do jornal. A mesma poderá ser lida na edição deste sábado, dia 21 de janeiro. Um abraço, com estima e consideração.
MF


DESCOMPROMETIDAMENTE... SEMPRE.


Descomprometidamente... de regresso às crónicas jornalísticas...!

Cento e sessenta crónicas depois (85 Crónicas e 75 entrevistas) e após um pequeno interregno, de cerca de três meses, cá estou de volta. É muita tinta, muitas páginas e muitos jornais… muitas coisas acertadas, outras nem tanto, mas como as palavras e os temas são “praticamente” infinitos… vamos ao que interessa. Hoje, como ontem, Esposende é aquilo que me move. O desenvolvimento e o progresso da minha terra, a forma de vier e a própria qualidade de vida dos esposendenses. Quando digo esposendenses, refiro-ME evidentemente a todos, de todo o concelho.

2016 FOI ANO DA SELEÇÃO, DE SANTOS E RONALDO, DE MARCELO, DA GERINGONÇA, DO BREXIT, DE TRUMP, DE PUTIN, DO PAPA FRANCISCO E DE GUTERRES…
Foi um ano de grande perturbação para uma grande parte do mundo. A crise dos refugiados mantem-se, os atentados multiplicaram-se na europa e no mundo, o discurso populista vai ganhando algum terreno. Assistiu-se ao Brexit e à eleição de Trump. Na Síria, a guerra fraticida continua. Salvaram-se as intervenções do Papa Francisco os acordos de paz na Colômbia e a eleição do “humanista” Guterres para a liderança da ONU.
2017 PROMETE
Este é um ano que promete muito a todos os níveis: Internacionalmente falando, há três figuras que este ano vão dar que falar: Trump, Putin e Guterres, aos quais junto o Papa Francisco; Ao nível da EU e da própria Europa, para além do Bréxit, poderão ainda somar-te outras saídas, uma vez que há referendos prometidos em vários Estados membros. Na Europa ainda se vive e não se sabe por quanto tempo mais, a crise dos refugiados a que se somam os atentados terroristas. Em Portugal, a palavra do ano é “Geringonça” e sabemos bem porquê. Em termos locais vamos assistir e participar, na mais animada campanha autárquica de sempre. Por enquanto são apenas conhecidos dois candidatos, ambos de peso. O ex. presidente, João Cepa, agora independente e o atual, Benjamim Pereira, pelo PSD, deverão apresentar oficialmente as suas candidaturas até final deste mês, a prometer uma disputa taco-a-taco (ou talvez não). Alias, estou convencido, pelos dados de que disponho e pelo que conheço da globalidade do nosso concelho, que há uma grande diferença entre ambos os candidatos. Sobre isso, conto escrever, aqui, mas mais tarde, porque este ainda não é o momento.
Aguardam-se ainda os candidatos do partido socialista, do CDS e da CDU, ou eventuais tomadas de posição. Avançarão, Laurentino Regado, João Pedro Lopes e Manuel Carvoeiro, ou far-se-ão representar? A “coisa” promete e ainda falta conhecer os candidatos às freguesias. Curiosas e muito, vão ser as escolhas que os atuais presidentes de Junta vão ser “obrigados” a fazer, bem como os ex., aqueles que por força da limitação de mandatos tiveram que sair em 2013 (onde naturalmente estou incluído). Vamos ver, quem vai apoiar… quem?
Para podermos programar bem o novo ano, devemos fazer sempre um balanço ao anterior. Este foi o ano da Selecção Nacional, de Fernando Santos e Ronaldo, de Marcelo, da Geringonça, do Brexit, da crise dos refugiados, dos atentados terroristas, da Teresa Portela, do João Ribeiro, do João Benta, do Paulo Gonçalves – neste momento a disputar o Dakar e de vários outros campeões esposendenses. O ano de 2016 que agora findou, a mim, trouxe-me “coisas” muito boas. Permitiu-se fazer aquilo que mais gosto; Trabalhar, viajar, desfrutar da família e conviver com os amigos. Espero que o novo ano, que vai exigir... algumas escolhas de especial importância, seja especialmente revelador e me permita, a mim e aos meus, atingir, senão todas, pelo menos as principais metas traçadas e concretizar os sonhos ambicionados; Novos projetos, novas apostas, novas viagens, novas publicações, muita intervenção cívica e para além de tudo o mais, promete ainda muitas “batalhas” e outras tantas vitórias. Assim espero.
Bom ano para todos os amigos e leitores. Que seja um ano com muita saúde e com os maiores sucessos e venturas. Vamos a isso. A gente vê-se por ai.
Um abraço;
Mário Fernandes


Nota de rodapé;
Aqui está a crónica da semana passada, a primeira de 2017 e que deu origem a mais de uma dezena de mensagens (privadas) a questionar-me sobre o que queria eu dizer com o que escrevi nas últimas linhas da primeira coluna e nas primeiras da segunda. É isso mesmo que ai está escrito. É a minha opinião.


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

PORTO.



"Amor Electro" para (re)ver ao vivo no Coliseu do Porto, no próximo dia 14 de fevereiro, pelas 22h, inserido no Festival ‘Montepio às vezes o amor’.


Nunca é demais rever os "Amor Electro".


Coliseu do Porto.


MF



ESPOSENDENSES NO MUNDO



Mais um esposendense (de Curvos), Rui Garrido, em destaque;

link:

http://www.rtp.pt/play/p3051/e268833/bem-vindos

Bravo, Rui.

Um abraço, forte, amigo.
MF


sábado, 7 de janeiro de 2017

CRÓNICAS SEMANAIS!

DE VOLTA!


Levantar do pano... para uma pequena amostra;

"Acabo de enviar, para publicação, a minha 1. Crónica deste ano. "160 crónicas depois (85 Crónicas e 75 entrevistas) e após um pequeno interregno, cá estou de volta... É muita tinta... Hoje, como ontem, Esposende é aquilo que me move...

...2016 foi o ano da seleção, de Santos e de Ronaldo, de Marcelo, da Geringonça, do brexit, de Trump... e de Guterres! ...Foi um ano de grande....

...Mas 2017 promete... muito a todos os níveis... Em termos locais vamos ter a mais animada campanha autárquica de sempre... Por enquanto são apenas conhecidos dois candidatos, ambos de peso... a prometer uma disputa taco-a-taco... Ou talvez não... Aguardam-se ainda os candidatos... A “coisa” promete e ainda faltam... os candidatos às... freguesias. Curiosas e muito, vão ser as escolhas... dos atuais presidentes de Junta...

...Paulo Gonçalves – neste momento a disputar o Dakar... Espero que o novo ano, que vai exigir... algumas escolhas de especial importância, seja especialmente revelador e..."

A NÃO PERDER.
(digo eu)

MF

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

OBRIGADO!



Obrigado a todos, muitos mesmo, os amigos que tiveram a amabilidade de me parabenizar. Acreditem que me tocaram com os Vossos gestos.

A todos, um abraço forte.

MF